BEM VINDO AO BLOG DO IKESSAURO



sábado, 6 de dezembro de 2008

Caminhando com os Dinossauros

Trailer da série
©
BBC
video

Esta postagem é dedicada à maior e melhor série de documentários sobre a Era Mesozóica que já foi feita. Caminhando com os Dinossauros (Walking with Dinosaurs) tem origem europeia, gravado e produzido pela emissora britânica BBC, numa sequência de 6 episódios incríveis, com efeitos de qualidade em ótimos cenários reais, recriando com requinte a vida dos dinossauros. Veja o trailer da série no vídeo acima e se gostar, acesse o restante da postagem e caminhe com os dinossauros!

Abaixo disponibilizo resumos de cada um dos 6 episódios, contendo imagens de cada animal, como aparecem na série e uma lista de espécies.

NEW BLOOD
Período: Triássico - 220 milhões de anos atrás
Local: Arizona - América do Norte
A série inicia-se com o episódio New Blood (Sangue Novo) dando a entender que novas espécies estão surgindo no início da Era Mesozóica, período Triássico, há 220 milhões de anos onde viviam espécies primitivas e surgiam os primeiros dinossauros.
Coelophysis © BBC
O foco é uma fêmea de Coelophysis tentando sobreviver na seca, atacando alguns Placerias, pequenos répteis primitivos vivendo em bandos, que também são atacados por um Postosuchus, o predador mais grande do local.
Postosuchus observa os Placerias
© BBCDurante a seca eles se reuniam em torno da fonte escassa de água
©
BBC
Aprendemos sobre os Cynodontes, pequenos répteis-mamíferos que viviam na época e sobre os pequenos Coelophysis, dinossauros terópodes de pequeno porte que viviam em grupos e chegavam a praticar canibalismo em períodos de seca, como aparece no documentário. Dois Postosuchus se confrontam pelo território e um deles ferido acaba saindo de cena. Depois cai, fraco e é devorado pelos Coelophysis.
O Postosuchus bebe no rio
© BBC
Coelophysis observa o Postosuchus morto
©
BBC
O enredo neste episódio relata uma seca que ocorre naquele local, Arizona - Estados Unidos, em uma época que todos os continente ainda eram fundidos aos demais continentes formando a Pangéia. O clima é seco e inóspito forçando várias atitudes extremas pela sobrevivência, como canibalismo. Existem algumas cenas mais fortes neste episódio, mas nada que assuste muito, são cenas do tipo briga ou animal devorando outro.Algumas cenas são mais fortes, como os Coelophysis devorando os próprios filhotes e os Cynodontes fazendo o mesmo com as próprias crias, no segundo caso porque os dinossauros estavam destruindo a toca e precisavam fugir, mas não podiam carregar um filhote, então comeram o mesmo para não deixá-lo para os répteis. Em alguns canais de TV tais cenas fortes foram censuradas e removidas, mas no DVD há o episódio completo.
Do predador restou apenas os ossos
©
BBC

Os animais que são mostrados neste episódio são os seguintes:
  • Coelophysis (dinossauro)
  • Peteinosaurus (pterossauro)
  • Placerias (réptil primitivo)
  • Postosuchus (arcossauro primitivo)
  • Plateosaurus (dinossaur)
  • Thrinaxodon (réptil-mamífero - identificado no documentário apenas como Cynodonte)
  • Libélula (inseto, representado por um espécime atual)
  • Peixes pulmonados
© BBC© BBC© BBC© BBC

TIME OF TITANS
Período: Jurássico - 152 milhões de anos atrás
Local:
Colorado - América do Norte

Este episódio, Time of the Titans ( Tempo de Titãs) se passa no período Jurássico, há 152 milhões de anos também na América do Norte, onde hoje fica o Colorado.
Os Diplodocus e o Estegossauro
© BBC
A época é dominada pelos gigantes Saurópodes e por terríveis predadores como o Allosaurus. O foco desta vez é mostrar a vida de alguns Diplodocus durante toda sua vida, desde seu nascimento até a idade de reprodução, que é quando inicia um novo ciclo de vida. Começamos vendo uma Diplodocus botando ovos na floresta, e depois vemos que no solo há vários ninhos enterrados. Dali nascem inúmeros filhotes, que vivem na floresta durante a infância e juventude, para proteger-se de predadores, tática boa embora não à prova de falhas, pois o Ornitholestes consegue matar alguns e um par de Alossauros captura um filhote em uma espécie de corredor formado entre paredes de rocha.
O Ornitholestes procura uma presa
©
BBC
O Estegossauro vive por ali pastando também em plantas baixas e grandes Diplodocus e Braquiossauros habitam as planícies. Os filhotes vivem escondidos até serem grandes demais para ficar entre as árvores e então, os poucos sobreviventes da enorme ninhada, juntam-se ao bando de animais adultos. Logo é a época de reprodução e há um ritual de acasalamento, propagando assim a espécie, mas não sem antes ocorrer mais um confronto com o Alossauro, que tenta atacar mas é repelido por um forte golpe de cauda.
Os animais que mais aparecem neste episódios são os seguintes:
© BBC© BBC© BBC© BBC© BBC
© BBC
© BBC

CRUEL SEA

Período: Jurássico - 149 milhões de anos atrás
Local:
Europa

O Cruel Sea (Mar cruel) é o episódio que retrata a vida marinha e costeira, mostrando os animais marinhos, seu hábitos e a cadeia alimentar, mas também mostra os animais que habitam as áreas de praia e os rochedos ao redor do mar. Os animais extintos que são mostrados no que hoje é a Europa, mas que naquela época há 149 milhões de anos, era um conjunto de ilhas, incluem répteis marinhos, dinossauros, pterossauros entre outros. Já na abertura assistimos ao Liopleurodon devorando um Eustreptospondylus que estava na borda do oceano. O foco do episódio é a sobrevivência dos jovens Ophtalmosaurus, que acabam de nascer nas águas rasas. Um Eustreptospondylus tenta sobreviver e nada até uma outra ilha e encontra uma carcaça de tartaruga, mas outro de sua espécie aparece e ambos disputam a carcaça em um duelo de gritos.
O Eustreptospondylus fareja algo no ar
©
BBC
Os pterossauros Rhamphorhynchus comem peixes e larvas nas ilhas, mas um dos Eustreptospondylus encontra-os e começa a derrubar vários deles que voam freneticamente na praia.
O Oftalmossauro salta veloz
©
BBC
Vemos além disto, um Liopleurodon comer um Ophtalmosaurus e lutar com outro de sua espécie pelo território, assim como assistimos os tubarões Hybodus caçando os pequenos Ictiossauros. Outra cena interessante é a dos Plesiossauros Cryptoclidus se refugiando em terra, como se pudessem sair da água, igual às tartarugas atuais.
O gigante Liopleurodon observa o Oftalmossauro
© BBC
Um tufão atinge aquela região do oceano matando diversos animais e jogando o enorme Liopleurodon na praia, que devido ao seu enorme tamanho, acaba encalhado, morrendo por sufocação causada pelo peso do próprio corpo. Logo vira comida de alguns oportunistas Eustreptospondylus.
Os animais do Mar Cruel são:
  • Liopleurodon (réptil marinho)
  • Ophtalmosaurus (réptil marinho)
  • Cryptoclidus (réptil marinho)
  • Hybodus ( tubarão pré-histórico)
  • Rhamphorhynchus (pterossauro)
  • Eustreptospondylus (dinossauro)
  • Caranguejo primitivo
  • Amonites (molusco primitivo - identificado como a espécie Perisphinctes)
  • Peixes (representado por um espécime atual)
  • Água viva (representado por um espécime atual)
  • Lula (representado por um espécime atual)
  • Besouro (representado por um espécime atual)
© BBC© BBC© BBC© BBC© BBC
© BBC

GIANT OF SKIES
Período: Cretáceo - 127 milhões de anos atrás.
Local: Brasil, Flórida e Espanha.
Só pelo nome, Giant of Skies (Gigante dos céus), dá pra imaginar quem é o centro das atenções nesta etapa da série. Sim, os pterossauros, mas para se delimitar a um apenas, o astro desta vez é um grande e velho Ornithocheirus, pterossauro que viveu no Brasil e na Europa. O episódio se passa no começo do período Cretáceo, começando no Brasil, mostrando um grande local de acasalamento de Tapejaras, porém neste local não há acasalamento dos Ornithocheirus, então o "Gigante dos Céus" que chegava a 12 metros de envergadura teria que viajar até a costa da Europa, que na época era uma ilha que denominamos Cantabria, que posteriormente deu origem à Espanha e Portugal. Ele irá procurar uma parceira e reproduzir-se, ou seja, acompanhamos a sua tragetória, que cruza todo o litoral do continente Americano, até a Flórida na América do Norte.
O Bando de Iguanodons Americanos
©
BBC
Lá inicia-se uma chuva forte que o impede de voar e ele precisa esperar. Em uma gruta nas rochas, ele espera, impaciente com medo de perder a chance de acasalar, sendo que a quilha do seu bico já está mudando de cor, indicando o período reprodutivo. Atacado por parasitas sugadores de sangue ele tenta limpar-se, pois será rejeitado se não estiver nas melhores condições de saúde. Enquanto ele espera, vemos um Iguanodon comendo, um bando destes animais na praia, seguidos por um Polacanthus entre outros animais.
Ornithocheirus dominam os céus
©
BBC
Depois da chuva retorna à migração, chegando à costa européia, e enquanto ele come, assistimos os Utahraptores caçando um Iguanodon europeu, que difere um pouco do americano pela cor verde, entre outras cenas. Quando finalmente chega à praia do acasalamento, percebe que está lotada de outros Ornithocheirus e que o seu posto no centro da praia, que é mais privilegiado, foi ocupado pelos pterossauros mais jovens. Ele tenta pousar, mas é repelido e depois de tentar inutilmente, pousa no fim da praia, onde não tem vantagem alguma. Cansado, com a saúde debilitada pela viagem e uma idade avançada, ele não consegue nenhuma fêmea e acaba morrendo de exaustão.
Os animais deste episódio são:
  • Ornithocheirus (pterossauro)
  • Tapejara (pterossauro)
  • Iguanodon (dinossauro)
  • Polacanthus (dinossauro)
  • Utahraptor (dinossauro)
  • Pterossauro pequeno não identificado
  • Iberomesornis (ave primitiva)
  • Plesiopleurodon ( réptil marinho pliosaurideo - só aparece a silhueta abaixo da água)
  • Saurophthirus ( espécie de parasita, inseto)
  • Peixe (representado por um espécime atual)
  • Vespa (representado por um espécime atual)
© BBC© BBC© BBC
© BBC© BBC

SPIRITS OF ICE FOREST
Período: Cretáceo - 106 milhões de anos atrás. Local: Antártica e Austrália
Este é um dos episódios mais interessantes do meu ponto de vista. Se passa no que viria a ser a atual Antártica e Austrália, aproximadamente 106 milhões de anos atrás, quando no período Cretáceo o continente se situava próximo ao círculo antártico, local de baixas temperaturas, daí o nome do episódio, Espíritos da Floresta de Gelo.
© BBC

Os animais tidos como centro da história é um bando de Leaellynasaura, pequenos herbívoros bípedes parecido com o Driossauro, que tentam sobreviver a ataques de predadores e ao frio e escuridão intensos do inverno daquele local. Durante a temporada quente, o anfíbio Koolasuchus, com mais de 5 metros de comprimento migra de seu pântano na floresta para o rio, agora descongelado. Os enormes Mutaburrasaurus, iguanodontídeos de 7 metros aparecem em bandos para alimentar-se das plantas locais e o Allosaurus polar, uma espécie anã de Alossauro que vivia no local aproveita-se para caçar.
© BBC
Os Leaellynasaura vivem em bandos na floresta, liderados por uma fêmea que é a líder do clã, e de vez em quando precisam lutar com clãs rivais da mesma espécie por território. É época de reprodução e eles fazem os ninhos na mata, com folhas secas. Quando nascem as crias, eles quebram os ovos que não chocaram e comem os restos e tentam destruir as cascas, pois sabem que o cheiro atrai predadores. Os Mutaburrassauros comem com ímpeto, mas sofrem com o ataque dos mosquitos que picam as áreas moles de sua pele, como orelhas e narinas, deixando os dinossauros irritados. O Alossauro consegue matar um dos ornitópodes, justo a fêmea que lidera o clã e quando o frio chega, a floresta mergulha em uma escuridão total. O frio é intenso, o Koolasuchus retorna ao pântano onde irá permanecer em um estado de hibernação. No escuro os pequenos vegetarianos precisam sobreviver com a pouca comida que há e optam por dormir amontoados, para trocar calor entre os corpos. Mas logo o frio acaba e todo o ciclo recomeça e o clã elege uma nova líder, seguindo com a vida como sempre foi.
Confira abaixo o "elenco":
  • Leaellynasaura (dinossauro)
  • Allosaurus Polar (dinossauro)
  • Koolasuchus (anfíbio primitivo)
  • Mutaburrasaurus (dinossauro)
  • Pterossauros não identificados
  • Steropodon (mamífero primitivo, representado pelo mamífero atual Quati ou Coati, que inclusive existe no Brasil)
  • Weta (espécie de grilo, representado por um animal atual)
  • Mosquito (representado por um espécime atual)
  • Tuatara (lagarto raro da Nova Zelândia, representado por um exemplar da espécie que existe até hoje)
© BBC© BBC© BBC© BBC

DEATH OF A DYNASTY
Período: Cretáceo 65 milhões de anos atrás.
Local: Montana - América do Norte.
O último episódio da série retrata o final do Cretáceo em Montana, terra de alguns dos mais famosos dinossauros. Esta é a época exata da extinção dos mais incríveis animais que já caminharam na face da Terra. O foco é o rei, ou melhor, uma rainha, pois é uma Tyrannosaurus rex fêmea a protagonista do último episódio. Ela abandona seu ninho, cujos ovos foram afetados pela intensa atividade vulcânica e acabaram morrendo. Ela quer reproduzir-se então começa a usar gritos para atrair um parceiro. A região é habitada por um bando de Torossauros, e eles são bem competitivos, batalhando com os chifres, e, em uma dessas lutas um deles sai com o chifre quebrado. O pequeno mamífero Didelphodon aproveita o ninho abandonado da T.rex e abre um ovo, expondo o embrião quase formado, porém morto. Aparece outro mamífero e os dois brigam pelo conteúdo do ovo. Esta cena foi considerada forte em alguns locais e não foi exibida, mas apareceu na exibição no Reino Unido e também no DVD. Outros vegetarianos que vivem ali são os Anatotitan, hadrossaurídeos enormes que andam em bandos. Os pequenos e ferozes Dromaeosaurus caçam por ali e até conseguem matar um filhote de Torossauro durante a noite, quando os adultos não conseguem defendê-lo.
Bando de Torossauros
©
BBC
A fêmea de T.rex encontra um jovem macho, que a presenteia com um Triceratops morto antes de qualquer tentativa de acasalar, afinal, se ela não tiver fome a chance de atacá-lo é menor. Depois de fartar-se, a fêmea descansa e eles iniciam uma série de cópulas, e ao terminar, a fêmea espanta o macho, pois sabe que ele pode representar perigo aos futuros filhotes.
© BBC
Ela faz novo ninho e cuida dos mesmos o tempo todo, espantando os Didelphodons e Dromaeosaurus que aproximam-se. Próximo dali alguns Ankylosaurus alimentam-se de árvores, sem pressa ou preocupação, protegidos pela grossa armadura. O lago que é freqüentado pelos Anatotitans, que correm perigo pois na água o Deinosuchus está à espreita. O céu é dominado pelo Quetzalcoatlus, que de tempo em tempo desce e captura um peixe no lago.
Anatotitan bebe no lago
©
BBC
Algum tempo depois os grandes hadrossauros estão ali tranquilamente quando do nada surge a "mamãe" T.rex e captura um deles, matando-o rapidamente. Come alguns pedaços e abocanha boa parte da carne do bicho e sai, levando a comida aos filhotes que nasceram dos ovos, que eram muitos, mas que no fim renderam apenas 3 crias. Os filhotes brincam com uma cobra Dinilysia, uma cobra da época, enquanto a mãe dorme.
A mamãe tira uma soneca
©
BBC

Ela acorda e vê que um dos filhotes sumiu, o mais fraco deles, que deve ter sido morto pelos irmãos. De repente surge um Ankylosaurus e começa a ameaçar a fêmea, que normalmente sairia de cena, mas pensando em proteger a prole ela enfrenta o dino couraçado, levando um golpe da clava do animal, que destrói órgãos internos.
O tanque de guerra do Cretáceo
© BBC
A fêmea sai andando, mas logo cai e morre, e os filhotes não a abandonam, esperando que acorde, então observam o céu e notam que algo ocorre. A destruição chegou, é o fim. O evento K-T começou e a extinção é inevitável! Aqui acaba a série, com um desfecho mostrando que a partir de agora, pequenas criaturas peludas dominarão o mundo pelos próximos 65 milhões de anos, habitando os mais diversos ecossistemas!
Confira abaixo as espécies que aparecem:
© BBC© BBC© BBCDromaeosaurus: esta imagem está em menor qualidade, se alguém possui a mesma no tamanho original (448x336) me passe se posível
© BBC© BBCDidelphodon: Se vocês possui esta imagem em melhor
resolução me passe por favor
© BBC© BBC
A série fez tanto sucesso que Tim Haines, o produtor deu continuidade e produziu outros documentários originando a Walking with Series, no qual ele criou o Walking with Beasts, mostrando animais que viveram na pré-história, mas após os dinossauros, incluindo mamíferos e aves gigantes. Depois produziu Walking with Monsters, sobre a vida antes dos dinossauros e A Balada de Big Al, sobre a vida de um Alossauro.
A BBC fez um game chamado Dinosaur World, oficial da série. Mas é uma versão pequena, não tem muitos cenários nem muitas espécies. Necessita ser instalado no computador, sendo que o objetivo básico é fotografar itens variados pelo ambiente. Clique aqui para baixar o game.
Também aqui no blog você poderá baixar a trilha sonora da série. Mas para facilitar e poupar trabalho para você que deseja ouvir as músicas da série aqui está o link. Clique aqui para baixar a trilha sonora. A senha para baixar é o endereço do blog.
Outro sucesso é o Walking with Dinosaurs: live experience, um show feito com dinossauros robóticos em tamanho real, na maioria iguais aos da série, que movem-se e interagem entre si em uma arena, que o público assiste ao vivo, praticamente igual a um circo, porém muito mais elaborado. O show ainda está em turnê, pelo que sei somente na Europa e América do Norte, talvez Austrália. Para saber mais você pode visitar o site, clicando aqui, onde pode inclusive comprar ingressos para a apresentação.
Outra prova do sucesso do WWD é a linha de brinquedos realizada pela Toyway no Reino Unido com base nos dinos vistos na TV. Com base provavelmente nestas fotos de fundo negro que inseri na postagem, foram fabricados diversos bonecos oficiais da série, que hoje não são mais fabricados e tornaram-se item de coleção. Para saber mais sobre a coleção, acesse a postagem referente à ela clicando aqui.

Em 2008 a série original foi modificada, deixada no estilo dos documentários When Dinosaurs Roamed America e Dino Planet, ambos do Discovery Channel. A mudança é que incluíram comentários de paleontologistas variados entre as cenas e algumas cenas como a parte que cita a evolução das aves foi retirada, assim como a teoria de que Leaellynasaura era noturna.
Mas sem dúvida você leitor não deve deixar de ver estes 6 episódios em seu conteúdo original. Essa série passou no Fantástico na TV Globo há muitos anos, sendo que o documentário lançado em 1999. Quem assistiu deve lembrar o quanto era legal e interessante. Se você gravou no fantástico, muito bem, você tem um acervo ótimo de dados. Porém para aqueles que como eu nunca tiveram a oportunidade de ver naquela época, existem disponíveis no mercado DVDs da série completa. Saiu recentemente a versão original da série, pela empresa Digerati, disponível em bancas de revistas e no site oficial da empresa. Foram lançados dois DVDs, cada um com 3 episódios da série. Cada disco vem em um estojo individual acompanhada de um fascículo, custando R$29,90, cada edição. Recentemente a empresa fez uma promoção, lançando os dois discos em um box, sem os fascículos, pelo preço de R$29,90, o que é bem vantajoso. Eu comprei este box e adorei, embora sinta falta dos extras. Compre o seu e conheça esta maravilhosa série, garanto que não se arrependerá! Esta versão original não contém extras, ou seja, o making of da série, que vem na versão vendida na Inglaterra e na América do Norte.

Fontes


13 comentários:

Rafael disse...

Eu tinha recém assinado a SKY quando esse documentário passou. Assisti com minha filha, então com 3 anos, e fiquei impressionado. Me dignei a aprender inglês para acompanhar outros documentários da BBC e surgiu uma parceria, para mim, muito enriquecedora. Foi um marco.
Documentário muito bom!!!!

Lucas Mateus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas Mateus disse...

No filme aparece algum plateossauros?
porque eu tenho uma ficha dele que que eu envie para você?

Patrick disse...

Sim, tem sim, está na lista de espécies na postagem.

Lucas Mateus disse...

sabe o Didelphodon eu encontrei a ficha dele com melhor resolução em

http://www.makradafish.newmail.ru/deathofadynasty.html

lá estará ele logo abaixo

Lucas Mateus disse...

Patrick vou mandar o endereço dos dinossauros que você não tem ou com baixa resolução

plateossauro

http://www.makradafish.newmail.ru/WalkingWithDinosaurs/1NewBlood/plateosaurus.jpg

Didelphodon

http://www.makradafish.newmail.ru/WalkingWithDinosaurs/6DeathOfADynasty/didelphodon.jpg

só achei esse a e desculpe se mandei muitos comentários

Lucas Mateus disse...

ai cara eu consegui achar a serie para baixar

Lucas Mateus disse...

patrike olhe no meu blog lá tera os dinossauros que você não exemplo:plateosaurus

Diego Mori disse...

Lucas Matheus como conseguiu baixar a série? passa o site? Por favor.

Patrick disse...

Não baixei, tenho os DVDs. Mas no Youtube tem se não me engano.

Diego Mori disse...

Obrigado patrick!

Diego Mori disse...

ah, e Patrck onde vc comprou o DVDs da série

Patrick disse...

Site Digerati.