Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Therizinosaurus

© Dorling Kindersley


Veja quando viveu o Therizinosaurus!
A área em vermelho corresponde à idade em que viveu!
Este estranho animal foi encontrado na década de 1948, no deserto de Gobi, na Mongólia. Os responsáveis pelo achado foram integrantes e de uma equipe de pesquisadores Soviética-mongol, ou seja, que era compostas por russos e mongóis. Os primeiros fósseis foram suas garras, gigantescas que chegavam a medir até 1 metro de comprimento, encontradas em rochas do período Campaniano e Maastrichtiano, que fazem parte do período Cretáceo na Formação de Nemegt.
Essas garras foram descritas por E. A. Maleyev em 1954, um paleontólogo russo que imaginou que pertencessem à um réptil parecido com a tartaruga, pois as garras por mais grandes que fossem são parecidas com as das tartarugas e haviam osso chatos próximos às garras, talvez lembrando um casco. Porém Maleyev não sabia que 4 anos antes, em 1950 uma nova expedição havia encontrado mais fósseis, incluindo garras, fósseis das patas dianteiras e traseiras, que serviram aos paleontologistas como base para montar o esqueleto como realmente era, determinando o animal como um dinossauro e não uma tartaruga. Porém o nome Therizinosaurus cheloniformes ainda mostra indícios do engano, pois a palavra
cheloniformis significa "forma de tartaruga". 
Reconstrução de esqueleto do Therizinosaurus
Anos depois foram achados novos espécimes, inclusive um estranho e misterioso dinossauro chamado Segnosaurus, como também outros, sendo o Alxassauro e Beipiaousaurus, todos muito semelhantes ao Therizinosaurus, o que provou que deviam ter certo parentesco. Restava ainda descobrir como esses dinossauros surgiram, de que grupo descendem, por isso alguns cientistas afirmaram em teorias que poderiam descender dos Saurópodomorphos, os famosos dinos de pescoço longo. Porém nos novos fósseis achados destes três dinossauros citados anteriormente, o material estava melhor preservado e permitiu a identificação dos ossos da bacia, do tipo bacia de pássaro, identificação dos ossos dos pés e crânios bem preservados, que indicavam que o Segnosaurus pertencia junto com outros parentes seus, inclusive o Therizinosaurus, ao grupo dos Terópodes, sendo os mais estranhos animais, por que parecem uma mistura de saurópode, e terópode, pois tinham um longo pescoço mas com às garras de carnívoros, mas assim mesmo herbívoros, provavelmente pacatos, incluído no grupo maniraptora. Confira abaixo uma comparação entre alguns dos principais Therizinosaurídeos.
© Rafael Silva do Nascimento 
Infelizmente, o esqueleto do Therizinosaurus está muito incompleto, e o pouco que se sabe sobre ele é deduzido a partir da aparência de Therizinosaurídeos relacionados a ele. Provavelmente teve crânio pequeno e um pescoço relativamente longo, caminhando em duas patas, pesadamente e talvez um tanto desajeitado. Calcula-se que seu corpo fosse forte e robusto na parte de trás, pois as bacias de outros animais da mesma família era larga e forte, talvez projetada para suportar peso. Seus braços devem ter sido grandes, chegando a 2,5 metros com as garras, 3 em cada mão, sendo que a parte óssea tinha em torno de 70 80 centímetros e em vida seria ainda maior com 1 metro de comprimento, pois devia ser revestida com uma estrutura queratinosa que aumentaria o comprimento, sendo talvez a característica que deu fama a este animal. Suas pernas terminavam em pés com 4 dedos fortes, ao contrário de outros terópodes que tem o 1º dedo (chamado halux) atrofiado e transformado em uma garra pequena. Há indicios de que vários ovos de Segnsosaurus foram achados, dando informações muito boas sobre sua aparência e conseqüentemente ajudando a teorizar sobre a aparência em vida do Therizinosaurus. Alguns pesquisadores teorizam que pudesse ter penas como outros maniraptores, como você pode ver abaixo nas reconstruções do animal.

© Joe Tucciarone

© Gabriel Lio

O Therizinossauro é um dinossauro misterioso, pois não acharam seu crânio então é difícil saber o que comia, pois o hábito alimentar é geralmente definido pelo formato dos dentes. Talvez fosse herbívoro, como seus parentes segnosaurideos que tinham uma cabeça pequena que terminava em um bico córneo com os dentes mais no fundo da boca, característica de dinossauros herbívoros. Suas garras então não seria usadas na caça, talvez apenas para ajudar a alcançar galhos altos de árvores, porém não seriam tão eficientes porque não eram muito curvadas como pode ver abaixo.
Garra fóssil do Therizinosaurus em um museu australiano

Também poderiam servir na defesa contra predadores, pois era contemporâneo do grande Tarbosaurus, o tiranossauro mongol. Podiam também servir para brigar com rivais por território e parceiros de acasalamento.
O Therizinosaurus é retratado no documentário da emissora inglesa BBC, Chased by Dinosaurs (Perseguido por dinossauros) onde o apresentador Nigel Marven volta no tempo (claro que isto é impossível, apenas usado para que pudesse unir o apresentador aos animais). Ele viaja até o cretáceo e mostra duas áreas ricas em dinossauros, a Argentina na América do Sul e a Mongólia na Ásia, onde encontra um bando de Therizinosaurus e presencia a luta de um Tiranosaurideo, provavelmente o Tarbosaurus baatar, que é ferido pela enorme garra do estranho herbívoro.
Fontes online: Wikipedia, Dino data, Paleo World, Como tudo funciona.
Fonte impressa: Fascículo da coleção Descobrindo o mundo dos dinossauros
nº40, editora Salvat.

0 comentários :