Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Dinossauro (2000)

Ninho do qual veio o ovo de Aladar
© Disney


Nesta postagem pretendo passar a você um pouquinho sobre o filme de animação da Disney, intitulado Dinossauro (Dinosaur), lançado no ano 2000. O filme foi completamente feito em computação gráfica com uso de cenários reais, às vezes modificados digitalmente, para inserção dos animais/personagens. Isso mesmo, o filme tem personagens, pois os dinossauros são "humanizados", falam, embora sejam, de certa forma, ainda assemelhados aos dinos reais. Bem, então vamos lá, clique no botão "Leia Mais" aí em baixo e divirta-se.

O filme começa numa paisagem do período... ah, não sei bem, supostamente no Cretáceo, mas o filme tem muitas incoerências paleontológicas, sobre as quais falarei mais depois, porém vamos supor que seja neste período mesmo. Bem, voltando à história, nessa planície, chamada de Local dos Ninhos, há um lago e árvores espaçadas e ali se concentram inúmeras espécies de dinossauros herbívoros, como Iguanodontes, Braquiossauros, Paquirrinossauros, Paquicefalossauros, Parassaurolofos entre outros e obviamente ao redor os predadores espreitam uma chance de atacar algum animal desavisado.

O local dos ninhos© Disney

Um pequeno réptil voador aparece, um Longisquama, e um filhote de Parassaurolofo curioso começa a persegui-lo, chegando à mata mais fechada, onde o lagarto alado pousa em algo que parece um tronco de árvore. Na realidade era um Carnotauro, um enorme predador de crânio curto com chifres no topo da cabeça, que rapidamente sai em disparada para capturar a presa.
O Carnotaurus sai da tocaia
© Disney

O pequenino filhote foge, correndo por entre outros dinos, que também saem em uma fuga desesperada, para salvar-se do ataque do Carnotauro que agora está a toda velocidade na cola dos vegetarianos.
Ele logo consegue agarrar um Paquirrinossauro, mas antes disso acabou pisando num ninho de Iguanodon, do qual o único ovo restante acabou sendo roubado por um pequeno Oviraptor passante.
O predador se aproxima© DisneyO carnívoro começa o ataque
© Disney
O ovo de Aladar logo após o Carnotaurus pisar no ninho
© Disney
© Disney
O Oviraptor chega para roubar o ovo
© Disney

O ágil predador foge para a mata e acaba sendo surpreendido por um rival da mesma espécie, que rouba o ovo. Ele revida e na disputa pelo ovo derrubam este no rio, cuja correnteza o carrega, até que é engolido por uma espécie de anfíbio gigante, porém em seguida este anfíbio vomita o ovo por não ter gostado do "sabor". O ovo vai passando por dois anquilossaurídeos, provavelmente Talarurus, que "discutem na beira do rio" e em seguida passa por uma manada de Paquirrinossauros, que estão bebendo no rio, cujo alvoroço move o ovo para a correnteza mais forte, de onde um Pteranodon que passa o pega e voa através da planície, por entre os gigantes, até seu ninho, numa ilha no mar próximo. Porém o ovo cai quando algumas aves atacam o Pteranodon, e acaba indo parar na floresta da ilha, onde vivem diversos lêmures.
Os lêmures encontram o ovo e observam assustados o nascimento do bebê Iguanodon, que a princípio causa medo, pois o lêmure patriarca diz que tais bichos comem carne e são caçadores. Mas Plio, a lêmure matriarca, adota o dino e nomeia-o Aladar, embora ele seja um dinossauro. Logo o filme dá um salto no tempo, pra quando o Aladar, já um jovem adulto, brinca com os lêmures, seus "parentes" e amigos.
A lêmure matriarca chamada Plio adota e batiza o recém nascido
© Disney
Aladar jovem com Plio segurando flores e outros lêmures
© Disney

É o dia em que os jovens lêmures se exibem na grande árvore que fica à beira do rochedo, para agradar as jovens fêmeas, com que formarão um casal. Depois do ritual, só Zini, um lêmure jovem e inexperiente fica sem par, assim como Aladar, que obviamente não poderia se unir a uma lêmure. Enquanto conversam perto da árvore à beira do penhasco, durante o crepúsculo alguns riscos luminosos surgem cruzando o céu. Eram meteoritos, os primeiros de uma enorme chuva, que começa a cair no planeta.
Aladar e Zini conversam tranquilamente
© Disney
Os primeiros meteoritos aparecem
© Disney

Todos olham admirados com a beleza do fenômeno até que os meteoritos começam a cair mais perto e pressentindo o perigo todos fogem.
A beleza do fenômeno atrai a todos
© Disney
Os meteoros começam a cair perto mostrando seu tamanho...
© Disney
... e seu poder destrutivo
© Disney
Aladar se assusta e prepara-se para fugir
© Disney

Os quatro lêmures, Plio, Suri, Zini e Yar, a família de Aladar, conseguem montar em seu dorso enquanto o dinossauro corre através da floresta desesperadamente, fugindo dos meteoros que já atingem a ilha.
A destruição alcança a ilha
© Disney
Aladar corre para salvar-se
© Disney

Aladar corre tanto que acaba por deparar-se com o final da terra, na outra ponta da ilha, frente à uma escarpa. Entre esperar o impacto de um meteoro e pular no mar revolto e perigoso, o dinossauro opta pela segunda opção.
Aladar saltando do penhasco
© Disney

Cai na água e nada, com os lêmures, o mais rápido que pode. Depois do impacto inicial, tudo fica mais calmo, Aladar e sua família chegam ao continente nadando e encontram um cenário todo destruído e totalmente diferente do que estavam acostumados.
A chegada ao continente
© Disney

Além disso acaba inevitavelmente, encontrando outros animais. Os primeiros que avistam são os Velociraptores, um bando que planeja atacá-los. Quando percebe o perigo, Aladar corre e acaba em meio a uma planície desolada, seca e quente, onde uma enorme manada de dinossauros herbívoros passa, migrando para algum local mais seguro e fértil, onde tenha água e comida. Ao entrar de repente no meio do bando, aladar começa a andar "na contra-mão" e dá uma trombada com Neera, uma jovem fêmea de sua espécie.
O primeiro encontro com o bando
© Disney

O Local dos Ninhos, como os animais mesmo denominam o destino da migração é o local onde tudo começou, onde Aladar deveria ter nascido se seu ovo não houvesse se perdido. Aladar está surpreso com a enorme variedade de dinossauros, grandes e pequenos e assustado pelo fato de haver ali outros dinos predadores, carnívoros que a todo instante tentam agarrar uma presa fácil.
Aladar e sua família são seguidos pelos raptores
© Disney
© Disney

Aladar se junta à manada, no fim da comitiva junto com alguns indivíduos mais idosos, entre eles Baylene, uma velha Braquiossaura, Eema, uma Estiracossauro e Url, um Anquilossauro brincalhão.
Baylene - Uma Braquiossaura muito gentil© DisneyAladar continua com o bando
© Disney

A maior parte da manada é composta de Iguanodontes que são liderados por Kron, um velho e forte macho que é também muito duro, impiedoso, irmão de Neera.

O bando não para
© Disney
Aladar e os idosos no final do grupo
© Disney
O cruel Kron
© Disney
Neera, irmã de Kron
© Disney

Como braço direito Kron tem outro macho Iguanodon, Bruton, muito ranzinza e rude que segue suas ordens cegamente.
O ranzinza Bruton
© Disney

Aladar conversa com a galera do fim da manada e diz que deveriam falar com Kron para ir mais devagar, mas ao conhecê-lo percebe que não há como argumentar com ele. Eles param a comitiva em seguida para salientar que não vão esperar ninguém e levam a manada adiante, sem pausas para dormir ou comer, não encontram água e estão morrendo de sede. Atravessando um deserto enorme, Eema chega a deitar, pensando em desistir, mas Aladar a convence a prosseguir.
Baylene segue lentamente pelo deserto
© Disney
Eema precisa de uma ajuda

© Disney
Sempre atrás deles estão os raptores, que devoram a carcaça de um ornitomimídeo que morreu de fraqueza. Quase no fim do deserto estão prestes a chegar a um lago, porém ao alcançar o ponto almejado percebem que está tudo seco.
Os oportunistas nunca descançam
© Disney

Aladar simpatizou com Neera, a irmã de Kron e ela também parece demonstrar interesse nele, embora não se falem. Kron chama a manada para prosseguir, mesmo com muitos quase morrendo. A velha Styracosaurus Eema não aguenta mais e desesperada deita do leito do lago reclamando de forma triste pela falta da água. Quando Aladar e os demais amigos aproximam-se para animá-la a prosseguir, Baylene pisa no lago seco, rachando o chão. Isso permite que Aladar e os lêmures ouçam a água embaixo da superfície. Aladar pede para a saurópode levantar a pata, e cava na rachadura, mandando Baylene pisar com força no buraco. Quando ela faz isso, a água começa a jorrar formando uma grande poça. Eles animam-se, começam a beber e Aladar grita para o bando que já está indo, que há água.
Finalmente a recompensa

© Disney
Porém Kron volta e de forma rude repele os demais, até filhotes, para beber a água antes de todos.
Kron mostra todo seu egoísmo e egocentrismo
© Disney

O bando retorna e com as dicas de Aladar eles cavam e encontram mais, o suficiente para todos. Neste momento Kron vê sua liderança em risco e começa a odiar Aladar ainda mais.
Todos dormem, enquanto Bruton e outro Iguanodon do bando vão checar as redondezas para ver se há problemas, algum predador vindo. Quando estão numa espécie de beco são surpreendidos pelos dois Carnotauros e só Bruton escapa com vida.
Bruton e seu parceiro fazendo a ronda
© Disney
O bando dorme
© Disney

O dia está amanhecendo e Aladar vê Suri tentando tirar dois pequenos filhotes de Iguanodon de um buraco. Nosso protagonista vai até lá e ajuda, levando os dinossaurinhos para tomar água. Neera está gostando cada vez mais de Aladar e ao vê-lo ajudando os pequenos, ela se aproxima e eles conversam.
Aladar tenta ajudar os filhotes
© Disney
Os dois conversam ao amanhecer
© Disney

Logo Kron acorda e não gosta de ver sua irmã com o possível rival, porém esquece disso quando Bruton chega, ferido, avisando do ataque. No entanto os predadores seguiram Bruton e Kron irritado o repele, dizendo para que fique para trás apra atrasar os carnívoros, se preciso alimentando-os com sua própria carcaça. Kron move o bando, mas Aladar o questiona por estar deixando os fracos e velhos pra trás, o que irrita mais ainda o macho dominante que ataca Aladar, ameaçando matá-lo se continuar intrometendo-se nas decisões dele.
Baylene e Eema, não conseguem acompanhar e ficam pra trás e Aladar as espera por ser mais solidário. O bando se distancia e eles ficam isolados, seguidos de perto pelos predadores. Encontram Bruton ferido gravemente, mas o orgulhoso dinossauro recusa ajuda. Andando alguns metros, logo em frente, percebem que há uma caverna, encontrada por Url.
Bruton ferido
© Disney

Aladar e sua turma entram na caverna e avisam a Bruton que se quiser vir será bem vindo junto com eles. Chove forte à noite e Bruton chega à caverna, arrastando-se. Aladar tenta ajudá-lo, mas ele recusa e se isola dos demais em uma elevação de rocha. Os Carnotauros aparecem, encurralando-os na caverna e percebendo que havia presas ali começam a entrar na gruta em busca de uma refeição.
O grupo entra na caverna© DisneyOs Carnotaurus acham a entrada da gruta
© Disney
Bruton acorda Aladar e diz para acordar os demais em silêncio, mas Url grita ao ver o predador bem perto. Apenas uma cortina d'água impede que os carnívoros os vejam. Todos fogem rumo ao fundo da caverna, mas Baylene derruba uma rocha e Aladar corre para impedir que ela saia rolando gruta afora, pois isso alertaria a dupla de caçadores. O jovem dinossauro não consegue e um dos dentuços agarra Aladar pela cauda, no entanto Bruton volta para salvá-lo. O velho Iguanodon percebeu que precisava redimir-se e salvou o jovem, golpeando os inimigos com a cauda e por fim derrubando um monte de rocha no caminho e soterrando os predadores e a si mesmo.
O predador levanta atordoado
© Disney

Porém o desmoronamento não matou os predadores, apenas um deles morrreu e o outro ficou atordoado e levemente ferido. Enquanto isso, o bando de Kron segue em alta velocidade, deixando os mais fracos para trás sem piedade. Um dos filhotes órfãos acaba caindo e desiste, pelo cansaço, mas seu irmão volta e tenta convencê-lo a prosseguir, sem sucesso. Então aparece Neera, que convence o filhote a retomar a caminhada, com palavras gentis de suporte.
O pequenino tenta desesperadamente animar o irmão
© Disney

O grupo segue para o fundo da caverna em busca de uma saída, até dar de cara com uma enorme parede de rocha. Os lêmures sentem uma brisa e então aladar e Zini retiram rochas da parede, permitindo que um faixo de luz adentre. Aladar esperançoso usa todas as suas forças, no entanto não consegue abrir caminho e desiste, perdendo as esperanças de sobreviver. Baylene se revolta e diz que não desistirá, e com seu enorme peso, bate com as patas nas rochas.
A luz traz esperança a turma
© Disney
Aladar empurra as rochas para abrir caminho
© Disney
Baylene resolve dar um jeito nas rochas
© Disney

Todos veem que deu resultado e empurram também, conseguindo abrir a parede do fundo da caverna, cuja passagem surpreendentemente dava direto no local dos ninhos, tão almejado por todos.
Finalmente a recompensa
© Disney
© Disney

Felizes, todos correm para divertir-se, até que Eema percebe que a antiga passagem usada para entrar no local dos ninhos está bloqueada por rochas que impedirão a passagem do bando, que ficará encurralado à merce dos carnívoros.
Baylene corre para refrescar seu grande corpo
© Disney
Eema percebe que a passagem está bloqueada
© Disney
Aladar resolve voltar sozinho para avisar do problema. O bando já chegou ao outro lado das rochas e Neera sugere que contornem de algum modo, mas Kron diz que começarão a subir pela manhã. Aladar abre caminho pela caverna e se apressa, mas encontra o Carnotauro durante a noite e escondendo-se entre rochas ele consegue alcançar o bando, que forçado por Kron já tenta escalar as rochas.

Aladar esconde-se com medo
© Disney

Aladar tenta avisar que o Carnotauro está vindo e que não há como pular a parede, sendo que a única salvação é a entrada da caverna. Kron, sempre agindo com tirania começa a forçar os dinos filhotes a subir, dizendo que podem escalar sim e que é culpa de Aladar o carnívoro estar chegando. Mas Aladar continua a discussão, até que Kron irritado começa a bater nele e os dois continuam a briga, até Neera interferir e ajudá-lo. Ela o apoia na descisão de voltar, mas quando estão todos já virando as costas a Kron para seguir Aladar, o Carnotauro chega.
Os dois dinossauros lutam© DisneyAladar apóia Neera
© Disney

Aladar consegue unir a manada e encorajá-los a enfrentar o predador, o que surte efeito, pois o dino ao tentar atacar fica intimidado pelos gritos, movimentos rápidos e grandes chifres dos vegetarianos do grupo.
Aladar toma uma atitude drástica: enfrentar o predador
© Disney
Felizmente o bando o apóia e o predador não ataca
© Disney
O dino de chifres fica perplexo, olhando sua comida fugir
© Disney

Assim que eles passam pelo predador, este vê Kron inultimente escalando a parede rochosa e decide atacá-lo. Neera volta para ajudar o irmão, então Aladar vai junto e ocorre uma luta no topo da parede de rochas, cujo lado oposto é um íngreme desfiladeiro.
O Carnotauro ataca a presa encurralada
© Disney
Kron foge penhasco acima e acaba preso
© Disney

Preso no topo das rochas, Kron é alcançado pelo Carnotauro que o ataca, dando mordidas, enquanto o Iguanodonte revida com empurrões e golpes de cauda. Mas o vilão é mais veloz e agarra Kron pelo dorso com seus dentes e o joga contra uma rocha. Neera chega e empurra o inimigo livrando Kron de mais uma mordida. Logo atrás vem Aladar, que também começa a lutar e tenta derrubar o Carnotauro no desfiladeiro, mas o predador continua brigando ferozmente. Aladar consegue levá-lo até a borda, mas ele revida e quando está prestes a contra atacar a rocha cede e quebra, levando o predador junto.
Aladar empurra o inimigo
© Disney
Mas Aladar começa a cair também, só salvando-se porque agarrou-se à tempo no penhasco. Ele sobe na rocha e junto com Neera examinam Kron, que jaz morto onde havia caído antes.
O Carnotauro cai para a morte
© Disney
Aladar salva-se por pouco
© Disney

Com um salto no tempo, o filme mostra o bando chegando ao local dos ninhos pela caverna e todos ficam felizes por estarem seguros novamente.
O bando finalmente consegue
© Disney

O filme avança para o futuro, quando Aladar aparece com Neera e os Lêmures, Eema e Baylene, observando o ninho do casal de Iguanodontes, cujos ovos estão prestes a eclodir. Logo Zini aparece feliz porque encontrou diversas outras lêmures, fêmeas para sua alegria, ali no local dos ninhos. Um ovo quebra e dele sai um pequeno Iguanodon, muito parecido com Aladar e que inclusive, urina em Yar quando este o pega no colo, como Aladar fizera na ilha. Então Plio o pega no colo e começam todos a gritar de alegria, enquanto bebês de outras espécies nascem em ninhos vizinhos.
Papai e Mamãe observam o filhote
© Disney
A família reunida© DisneyO local dos ninhos prospera
© Disney
---



Agora pretendo analisar o filme do meu ponto de vista, então vamos lá! Primeiro vamos ver que espécies temos no filme, pois este é um tanto quanto bagunçado em relação a isso. Temos então, lembrando que posso estar enganado pela falta de fontes seguras, as seguintes espécies:



  • Iguanodon (Espécie do Aladar, Neera, Kron, Bruton entre outros)

  • Lêmure Sifaka ou Propithecus
  • Parasaurolophus
  • Brachiosaurus (Espécie da Baylene)
  • Styracosaurus (Espécie da Eema)
  • Koolasuchus (anfíbio do rio, a julgar pela forma da cabeça)
  • Ankylosaurus (Url parece com mais com Euplocephalus...)
  • Talarurus (os anquilossauros na beira do rio)
  • Carnotaurus
  • Pachyrhinosaurus
  • Struthiomimus
  • Oviraptor
  • Pteranodon sternbergi
  • Stygimoloch
  • Velociraptor
  • Longisquama (o lagarto voador do começo)
  • Ichthyornis ( a ave que ataca o Pteranodon)
  • Microceratus (os menores dinos do bando)

  • Bem, estou certo que qualquer "dinófilo" que tenha algum conhecimento básico sobre geografia e distribuição dos gêneros de dinossauros saberá que o filme da Disney não tem lógica nenhuma! Primeiro de tudo, vamos observar que há animais de períodos diferentes misturados ou de épocas diferentes pelo menos. Além disto, o local da aventura é indeterminado, mas com certeza sabemos que não seria possível que animais de localidades tão diferentes se encontrassem. Baylene por exemplo, uma Braquiossauro, seria do Jurássico dos Estados Unidos e África, enquanto que o Carnotauro é do Cretáceo da Argentina. O Velociraptor é do Cretáceo da Mongólia e China, mas o Iguanodon é melhor conhecido na Europa.
    Vamos agora parar apara saber sobre as espécies. Aladar, Neera, Kron e Bruton eram Iguanodontes com certeza e podemos afirmar sem dúvida que Baylene é um Braquiossauro. O Carnotaurus não parece com outros dinossauros com exceção do fato de ser grande demais. Já Url, que supostamente é um Ankylosaurus, não tem a carapaça correta, parecendo mais um Euoplocéfalo.
    O Réptil voador do início é um Longisquama, uma vez que a forma das estruturas parecidas com asas é muitíssimo parecida com a deste réptil.
    Definitivamente o animal marinho que come o ovo e vomita depois não é um réptil aquático, pois tem aparência e texturização de um anfíbio. Percorrendo minha coleção de imagens que uso como referência, cheguei à conclusão que o animal mais próximo seria o anfíbio Koolasuchus, embora possa estar enganado, pois conheço pouco sobre anfíbios extintos. Os outros únicos animais estranhos que sobram são os anquilossaurídeos que aparecem na beira do rio. Eles são grandes e menos espinhentos que Url, mas não representam o Anquilossauro. Parecem com o Talarurus, mas também posso estar enganado.
    Enfim, os demais animais foram indentificados no site da Disney, sendo que a versão do site da Espanha ainda tem uma área sobre o filme.
    Os principais animais do filme em comparação com humano
    ©
    Imagens Disney/ Edição Blog do Ikessauro

    Apesar de todo o esforço para fazer os animais parecerem realistas, o que foi alcançado na maioria deles, o fato de alguns falarem e serem um tanto antropomorfizados tira o mérito de tanto trabalho com computação gráfica em textura, movimentação, enfim, fizeram bonito aqui e ali, mas temos de deixar passar, afinal o filme é voltado para o entretenimento e não para uma aula de paleontologia. Aliás, ressalto que os animais estavam excelentes em texturização e tudo mais para a época e posso afirmar que apesar de uns erros anatômitos aqui e ali, nenhum deles perde para os produzidos hoje em dia para documentários, que às vezes são até piores.
    No Brasil foi lançado o DVD do filme que ainda pode ser facilmente encontrado em lojas por todo o país e em lojas online também. O preço varia, geralmente um pouco mais caro que a maioria dos DVDs sobre este tema, mas se procurar com paciência e der uma boa pesquisada, acha a um bom preço. O DVD brasileiro contém o filme com áudio original e dublado, com legendas em inglês, espanhol e português. A dublagem brasileira traz os seguintes dubladores para os personagens.
    • Aladar - Fábio Assunção

  • Baylene - Hebe Camargo
  • Eema - Nair Bello
  • Neera - Malu Mader
  • Plio - Mônica Rossi
  • Yar - Orlando Drummond
  • Zini - Cláudio Galvan
  • Suri - Carol Kapfer
  • Kron - Leonardo José
  • Bruton - Sérgio Fortuna
  • No extras/bônus temos várias entrevistas com os produtores mostrando como fizeram os dinossauros, os cenários montados a partir de locações reais, que incluem Venezuela, Austrália, Havaí entre outros locais, como foi o processo de montagem e execução das explosões dos meteoritos, enfim, praticamente um making of completo. Se colocar na versão do disco em inglês estes são os únicos extras, mas na versão em português temos ainda entrevistas com os dubladores brasileiros, incluindo Nair Bello, Fábio Assunção, Malu Mader e Hebe Camargo com cenas destes fazendo a dublagem. Veja abaixo o menu principal do DVD.
    © Blog do Ikessauro

    O filme gerou bastante furor no ano de lançamento, por inovar com o uso de computação gráfica em grande escala para fazer praticamente tudo no filme, com exceção dos cenários. Assim mesmo os cenários em certas cenas são modificados, incluindo na mesma cena partes de locações da Venezuela e Flórida ao mesmo tempo. Junto com a popularidade veio uma onda de produtos do filme, desde chicletes com figurinhas do filme, passando por brindes em doces, iorgurtes, biscoitos, chocolate, até bonecos oficiais dos filmes, brindes em restaurantes de fast food, como McDonalds. Aparecem revistas sobre dinossauros, matérias em revistas infantis, álbuns de cromos, enfim, quase tudo o que puder imaginar. Hoje ainda podemos achar na internet diversos destes itens à venda como itens de coleção.

    Fontes
    • Dinossauro em DVD

  • Disney Espanha - Dinosaurio
  • 6 comentários :

    JEAN QUILANTE disse...

    Eu gosto de dinossauro des de que eu tinha 5 anos,e foi por causa desse filme que eu me viciei neles kkkkkkk.

    Leonardo Muzi disse...

    Meu caro se cometeu um grave erro,a foto na descrição da Neera é na verdade a mãe do aladar na parte em que ela olha para a floresta já com suspeitas de algo errado.

    Patrick disse...

    Não sei de onde você tirou a ideia de é um erro grave, até porque não é erro...
    Enfim, tirei todos os screen shots do filme enquanto assistia na ordem certa nomeando-os em sequência. Mas para garantir vou conferir.

    Patrick disse...

    Realmente Leonardo, cometi um engano ali. Não um erro grave, um engano hehe. Não vamos levar as coisas tão a sério. Você observou bem que não era a Neera. Devo ter clicado na foto errada na hora da edição. Já corrigi o post.

    Jose luiz da silva neto disse...

    Oi Patrick eo queria saber porque nao fizeram outro ladar porque ele foi lançado em 2000 e eo nem era nascido ainda e ja estamos em 2015

    Leonardo Muzi disse...

    Simplesmente não foi feito pois as crianças do mundo de hoje não curtem dinossauros como antigamente, preferem personagem infundados e sem sentidos,por isso a Disney preferiu não optar por fazer um segundo filme.