Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



domingo, 12 de abril de 2015

O Lagarto Trovão ressurge!

Brontosaurus: o lagarto trovão!
© Arte do dinossauro por Davide Bonadonna
Essa notícia é certamente tão estrondosa quanto um trovão e nada mais apropriado, uma vez que o famoso dinossauro Brontosaurus renasce triunfante após um novo estudo! Embora o gênero de dinossauro Brontosaurus, tenha ficado conhecido como um grande (ou o mais clássico) engano da paleontologia a ponto de ser invalidado, o público em geral nunca deixou de amar esse nome e utilizá-lo de modo informal o que praticamente o tornou um sinônimo de dinossauro saurópode. Agora cientistas, do Reino Unido e Portugal, publicaram um artigo sobre novas análises realizadas nos fósseis desse icônico dinossauro e outros aparentados e afirmam que existem diferenças o suficiente para resgatar o gênero do esquecimento e torná-lo válido novamente. Veja a matéria completa clicando em "Leia Mais" abaixo.
Quem nunca ouviu a famosa história do Brontossauro, o dinossauro que foi considerado como inválido, devido a uma confusão criada por um esqueleto incompleto que incluía partes de outro dino. A lenda que circula nos mais diversos meios de comunicação e na memória popular é a de que um paleontólogo, Othniel Charles Marsh, descobriu um dinossauro pescoçudo e o chamou de Apatosaurus.
Dois anos depois, descobriu outro animal e por algum motivo montou o esqueleto de forma incorreta com um crânio de Camarasaurus (outro dino pescoçudo) e por ter a cabeça diferente do Apatossauro imaginou tratar-se de outro gênero, logo nomeando-o como Brontosaurus, que significa "Lagarto Trovão". Porém muitos anos depois descobriu-se o engano de que a cabeça estava no dino errado e o nosso querido Brontossauro foi reconhecido como um Apatossauro. Essa história tomou proporções gigantescas a ponto de ser contada e recontada no mundo todo como um exemplo clássico de que a paleontologia pode conter erros. Bem, isso, como eu disse, é o que diz a lenda.
E realmente, essa história não passa de um mito criado pela imaginação popular pela falta de compreensão apropriada do que realmente ocorreu. De fato Marsh nomeou ambos os gêneros, Apatosaurus e Brontosaurus com uma diferença de dois anos entre cada um, mas não houve cabeça de Camarassauro montada por engano em nenhum dino. O fato é que nem o Apatossauro nem o Brontossauro tinham suas cabeças preservadas. Então Marsh observando o porte corporal do Brontossauro notou que ele era robusto, como o Camarassauro (do qual havia fóssil da cabeça) e supôs que eram bem aparentados, portanto possivelmente a cabeça do Brontossauro seria parecida com a do Camarassauro. 
Isso não é diferente do que ainda fazemos hoje ao encontrar um dino incompleto,  observamos seu corpo para identificar traços específicos de um grupo e define-se por diversas análises quais são seus parentes mais próximos. Então usa-se as partes desse parente para completar o que falta no esqueleto do novo dino, ou seja, Marsh agiu da maneira que lhe pareceu mais plausível e viável na época.

Então neste ponto da história, por volta da década de 1870, existiam dois gêneros, cada um com uma espécie, Apatosaurus ajax e Brontosaurus excelsus, dois dinos considerados diferentes. Porém, por volta de 1903, já após a morte de Marsh, pesquisadores do Field Museum de Chicago encontraram outro esqueleto de saurópode que parecia ter características intermediárias entre os dois gêneros. Novas análises levaram a questionar a proposta de Marsh, reavaliando o Brontossauro como mais aparentado ao Apatossauro do que do Camarassauro, logo sua suposição de que a cabeça do Brontossauro era similar à do outro dino era falha.

Estes pesquisadores não só afirmaram isso como sugeriram que as semelhanças entre os gêneros eram tão grandes que B. excelsus deveria ser rebatizado como Apatosaurus excelsus, invalidando o gênero Brontosaurus. Isso seria feito porque o nome Apatosaurus fora cunhado antes e assim tinha prioridade.
O "fim derradeiro" do gênero se deu na década de 70 quando pesquisadores comprovaram de vez que Apatosaurus não era aparentado de Camarasaurus, mas sim mais próximo do Diplodocus. Uma vez que se conhecia o crânio deste dino, mais esguio, o Apatosaurus foi redesenhado, agora com um crânio ao estilo "Diplodocus".

Voltando aos dias de hoje, os paleontólogos Emanuel Tschopp, Octávio Mateus e Roger Benson, neste novo estudo, dizem que o Brontosaurus não mais deve ser considerado como uma espécie de Apatosaurus e sim retornar ao seu gênero original! Eles publicaram o trabalho no PeerJ (um periódico científico de acesso gratuito) e ele conta com quase 300 páginas de evidências dizendo que reamente o Brontosaurus, o Lagarto Trovão, está de volta! Os autores, ainda comentam que a maioria das pessoas vai pensar: "Mas como pode um único trabalho desbancar mais de um século de pesquisa?"

O autor Emanuel Tschopp, um suíço que realiza seu PHD na Universidade Nova de Lisboa em Portugal, diz: "Nossa pesquisa não seria possível nesse nível de detalhes quinze ou mais anos atrás. De fato, até muito recentemente, a afirmação de que o Brontosaurus era o mesmo animal que Apatosaurus era completamente razoável, baseado no conhecimento que tínhamos." Somente com numerosos novos achados de dinossauros similares ao Apatossauro e ao Brontossauro em anos recentes é que se tornou viável a reinvestigação detalhada de quão diferentes entre si eles realmente eram.
Para a ciência, a diferença entre espécies e gêneros não tem regras claras. Então isso significa que a decisão de ressuscitar o gênero Brontosaurus é só uma questão de gosto pessoal? "De modo algum", explica Tschopp. "Nós tentamos ser tão objetivos quanto possível sempre que precisamos tomar alguma decisão que poderia diferenciar espécies e gêneros". Os pesquisadores aplicaram métodos estatísticos para calcular as diferenças entre outras espécies e gêneros de diplodocídeos e se surpreenderam com o resultado. 
"As diferenças que encontramos entre Brontosaurus e Apatosaurus eram pelo menos tão numerosas quanto as que encontramos entre outros gêneros aparentados, e muito mais numerosas do que você normalmente encontraria entre espécies" disse Roger Benson, da Universidade de Oxford e co-autor do estudo. Agora, os pesquisadores acreditam ser possível validar novamente o gênero. "É um clássico exemplo de como a ciência funciona" diz Octavio Mateus, colaborador da pesquisa. "Especialmente quando as hipóteses são baseadas em fósseis fragmentários, é possível que novos achados desbanquem anos de pesquisa. A ciência é um processo, sempre movendo-se em direção a uma visão mais completa do mundo ao nosso redor. Algumas vezes também significa dar um passo para trás antes de continuar avançando. Isso é o que mantém a curiosidade ativa. Então, nada mais justo que o Brontosaurus, que gerou uma faísca de curiosidade em milhões de pessoas no mundo todo agora retorne à existência.

Então isso tudo quer dizer que o Brontossauro está de volta? Bem, mais ou menos. A aceitação da pesquisa vai depender de reanálises do trabalho. É assim que a paleontologia funciona, alguém descobre algo, estuda e publica um trabalho. Aí o resto da comunidade científica vai ler esse trabalho e se ninguém encontrar falhas é provável que os resultados com o tempo sejam bem aceitos. Às vezes alguém encontra algum argumento fraco no trabalho e questiona sua validade. Enfim, vamos torcer que o Brontossauro permaneça. No caso se ele realmente ser "revivido" o gênero Apatosaurus continua existindo separadamente, sem ser afetado em nada, além da transição da espécie A. excelsus de volta ao gênero Brontosaurus.



4 comentários :

Abel Luiz disse...

Incidentalmente, antes da postagem, achei estranho ter o Brontossauro no jogo Jurassic Park Builder.

Thiago Lourenço Menezes Gomes de Andrade disse...

A primeira vez que vi falar sobre isso foi em uma postagem do G1, mas com medo de que seja mais um engano ou um hoax (como o do Torosaurus e Triceratops) eu não acreditei. Mas, depois que o Patrick postou esse texto (e eu sei que ele não é de postar hoax) e que o pirula falou brevemente no nerdcast (ou em vídeo)estou começando a acreditar.

Marcelo na NET disse...

Ikessauro... o diplódocus é a mesma espécie que apatossauros? Diplódocus e apatossuro são uma espécie só?

Patrick disse...

Marcelo, já que falamos de espécies, vou usar os nomes corretos científicos. Diplodocus é um gênero, Apatosaurus é outro diferente.

Apatossauros é plural de Apatossauro (aportuguesado).