BEM VINDO AO BLOG DO IKESSAURO



quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Tiranossauro rex

© Todd Marshall
Nome científico: Tyrannosaurus rex
Significado do Nome: Lagarto Tirano Rei.
Tamanho: 12,8 metros de comprimento e 5 metros de altura.
Peso: em torno de 5 a 9 toneladas.
Alimentação: Carnívora.
Período: Cretáceo.
Local: Estados Unidos e Canadá - América do Norte.

© Felipe Alves Elias
Veja onde encontraram o "Rei dos répteis Tiranos"!
© Mapa modificado por Patrick Król PadilhaVeja quando viveu o T-rex!
Ele viveu no Maastrichtiano, a área em vermelho!
© Patrick Król Padilha
Esta postagem é dedicada ao REI dos Dinossauros, o mais famoso dentre todos os grandes répteis, conhecido por quase todas as pessoas em todos os lugares do mundo. Falarei do Tyrannosaurus rex, um dos maiores predadores que já passaram sobre a terra, um animal digno de respeito, como impõe seu nome, que significa Lagarto Tirano Rei. Descoberto por Barnum Brown, grande paleontologista que em 1900 encontrou osso que pertenciam a este gigante carnívoro. Mas ele nem sempre teve este nome imponente, pois as primeiras vértebras encontradas deste animal, duas no total, foram encontradas por Edward Drinker Cope em 1892, porém não puderam conhecer o resto do animal então nomeado de Manospondylus gigas. Em 1900, o T.rex quase completo que fora achado por Brown, foi nomeado Dynamosaurus imperiosus, devido ao seu tamanho, pois nenhum outro terópode na época conseguia superá-lo. Este nome permaneceu até 1905, quando Henry Fairfield Osborn, curador do museu onde estava o fóssil do animal resolveu mudar seu nome em função da grande popularidade que o animal ganhara com os anos. O nome então foi escolhido pelo seu tamanho e sua aparente ferocidade, Tyrannosaurus rex, que permanece até hoje. Osborn não imaginava que Cope já havia desenterrado ossos de T.rex, só em 1917 ele comparou o fóssil de Brown com as duas vértebras de Cope e percebeu se tratar do mesmo animal, sendo que hoje, uma das vértebras foi perdida restando apenas uma. Outro espécime de terópode que gera confusão é o Nanotyrannus, pois é muito similar ao rex, porém menor, o que levou a catalogarem este terópode como outra espécie, mas hoje a maioria dos pesquisadores acredita que seja um filhote ou jovem T.rex.

Vários esqueletos de T.rex encontrados, alguns fragmentados outros bem completos, por isto tanta confusão na hora de classificar um achado!
©
Scott Hartman

Este dinossauro foi um grande terópode que viveu no final do cretáceo na América do Norte, quando ainda vagavam na terra outros grandes animais como o Triceratops e Anquilossauro, possíveis presa deste caçador que chegava a atingir 13 metros de comprimento e 5 metros de altura, com um peso de aproximadamente 5 a 6 toneladas. Seu pescoço era muito forte e musculoso, com uma forma de S, pois era projetado para sustentar a grande cabeça, que no maior fóssil mede 1,5 metro, ou seja, era uma cabeça enorme, que na parte frontal, do focinho era mais afinada para permitir uma visão binocular melhorando a sensação de distância e profundidade da hora de procurar presas e na parte de trás, o crânio era muito mais forte, largo, cheio de potentes músculos que davam a ele a capacidade de morder com uma pressão de aproximadamente 4 toneladas de força.
Sem dúvida uma das características mais marcantes do T.rex são seus minúsculos braços, mas na verdade quando o animal foi descoberto só encontraram alguns ossos dos dedos, por isso não se sabia o tamanho do braço nem quantos dedos tinha, sendo então montado com um braço mais longo e com 3 dedos como os Allosaurus, erro que depois de tempos foi corrigido com o achado de braços intactos. Inclusive os braços eram fortes e poderiam até servir para segurar uma presa se não fossem tão curtos. No documentário da BBC, "Walking with Dinosaurus" existe uma menção à teoria que seus braços eram curtos para poder compensar o peso da grande cabeça, mas se é realmente uma teoria baseada em provas não posso afirmar. A maioria dos artistas retratam o T.rex com apenas dois dedos nestes braços, mas estudos recentes mostram que um fóssil do T.rex possuía um terceiro dedo vestigial, muito pequeno, ou seja, mal seria notado. Suas pernas, ao contrário dos braços, eram bem longas, mais longas do que qualquer outro terópode de grande porte, se comparado o tamanho do corpo com o comprimento das pernas. Sua cabeça era contra balanceada por uma cauda forte que podia ter mais do que 40 vértebras, sendo que algumas poderiam ser ocas para dar leveza sem que por isto o animal fosse mais fraco.
Seu crânio além de ser suportado pelo pescoço forte, tinha aberturas fenestrais para dar leveza e acomodar grandes músculos, também tinha ossos fundidos para dar mais resistência a impactos e ossos pneumatizados, ou seja, com sacos de ar em todo o interior do tecido ósseo, que junto com as fenestras aumentavam a leveza e mobilidade. Sua boca, na parte superior tinha forma de um U, ao contrário dos outros terópodes que a tinham em forma de V. Esse formato permitia maior área de mordida, prendendo melhor a presa e permitindo arrancar pedaços, mesmo que forçasse os dentes da frente.
O "Rei dos Dinos" possuía dentes que chegavam a medir 20 centímetros, tamanho suficiente para atravessar um homem do peito às costas. Seu dentes eram fortes, grossos e com forma de um D se você olhar ele em uma secção transversal, ou seja, cortando o dente no meio. Esses dentes eram de tamanhos variados mas o maior chegava próximo de 20 cm como comentado anteriormente e era curvados para trás para ajudar a segurar a presa na mordida e ainda tinha uma espécie de borda serrilhada que ajudavam a rasgar a carne da vítima. Os dentes superiores do T.rex que ficavam na parte superior da mandíbula eram maiores que todos os outros de baixo e eram espaçados uns dos outros. O recorde de maior dente já encontrado é de 30 centímetros, contando a raiz do dente, ou seja, a parte que ficava dentro do crânio, fazendo com que o rex seja o recordista entre os terópodes, com o maior dente.
O Tyrannosaurus rex ficou tão famoso na paleontologia e entre o público em geral, tanto que agora é usado como o padrão para se classificar outros dinossauros da mesma família., conhecida como Tyrannosauridae. Dinossauros como Tarbosaurus e Daspletosaurus, ambos muito semelhantes ao rex são colocados na mesma família, em uma subfamília denominada Tyrannosaurine.
Inclusive o Tarbosaurus bataar, descoberto em 1955 na Mongólia foi inicialmente nomeado como Tyrannosaurus baatar, devido à sua grande semelhança com o espécime americano, mas posteriormente seu nome foi mudado para Tarbosaurus porque encontraram certas diferenças entre os dois dinossauros e então o correto seria caracterizar o espécime asiático como um exemplar de Tyranosaurine isolado daquela região, ou seja, espécies diferentes.

©
Scott Hartman

Os T.rex cresciam rápido até completar a idade adulta ou a maturidade sexual, que devia ser por volta dos 18 a 20 anos de idade. O mais jovem exemplar encontrado tinha 2 anos e o mais velho, a famosa SUE, possuía 28 anos de idade. O crescimento desacelerava por volta dos 16 a 18 anos e seguia mais lento. Em exemplares mais velhos que 20 anos foram encontrados nos ossos do fêmur tecido medular, o que pode indicar maturidade sexual. Essa conclusão foi tirada porque algumas aves modernas também apresentam o mesmo tipo de tecido na coxa na época de acasalamento.
Quando começou a aumentar a quantia de achados fósseis deste animal os cientistas observaram que alguns indivíduos tinham diferenças muito pequenas no formato do corpo e que isto poderia ser usado para determinar como era a fêmea e como era o macho. Haviam espécies mais robustas, com quadril mais largo e que possuíam a primeira vértebra da cauda com um determinado osso em forma de V diminuído, que foi determinado como pertencente a uma fêmea, pois esta precisaria de um quadril maior e da vértebra da cauda menor para dar passagem aos ovos no período de postura, sendo que os pesquisadores se basearam nos crocodilos para fazer esta afirmação. Mas nos últimos anos, as evidências diminuíram e já consideram um erro afirmar que existiu diferença de morfologia (aparência interna e externa do corpo) entre sexos de Tyrannosaurus rex. O esqueleto da SUE, por exemplo, contraria a ideia da vértebra da cauda pequena normalmente, e que devia estar quebrada no outro exemplar robusto, ou seja, a vértebra não era pequena para ajudar na passagem dos ovos e sim porque estava quebrada, pois se realmente fosse uma diferença de sexos a Sue também iria apresentar a mesma característica e não a vértebra maior.

© Todd Marshal
Um único fóssil de T.rex demonstrou pertencer a um gênero sem deixar dúvidas, que foi encontrado no Canadá e apelidado de B.rex. Tinha por volta de 20 anos e seu fêmur apresentava traços de tecido medular, um tipo de tecido presente em aves fêmeas no período de ovulação. Isso prova que o B.rex era uma fêmea e que morreu ainda ovulando, mas além disto mostra que o T.rex era sim parente das aves.

T-rex copulando
© Raúl Martin
O T.rex era visto antigamente como um animal mas alto, pois ficaria com a cauda rente ao chão como o canguru, uma postura semelhante à que foi imaginada nas primeiras reconstruções do Iguanodon.
Tyrannosaurus rex como era visto muitos anos atrás Os direitos autorais desta imagem já expiraram
Era desta forma retratado e por muitos anos ficou conhecido nesta postura, que só foi alterada em 1992 quando foram desmontados alguns esqueletos. O erro foi percebido em 1970, ou seja, o rex ficou errado por quase um século. Esta posse de canguru seria impossível porque prejudicaria as juntas do pescoço que se unem ao crânio, as juntas do fêmur coma bacia e das patas entre outras. Muitas obras e retratações trazem o T.rex nesta postura, mas em 1993 e nos anos seguintes sua nova postura começou a se popularizar com o filme Jurassic Park e outras formas de mídia que retratavam o rex com o corpo horizontalmente paralelo ao solo e com a cauda reta longe do solo.

Tyrannosaurus rex como é visto hoje
©
Joe Tucciarone

Em 2005 pesquisadores americanos resolveram quebrar um fêmur de T.rex, isso mesmo quebrar um precioso fóssil, ainda que com certa relutância, para estudá-lo por dentro e procurar tecidos moles preservados. Usaram um espécime da Formação Hell Creek e obtiveram certo sucesso. Encontraram vasos sanguíneos bifurcados, fibras elásticas e matriz do osso. Além disto microestruturas parecidas com células sanguíneas dentro da matriz do osso. Essas estruturas se assemelham com os da avestruz atual e o processo que os preservou é diferente da fossilização comum, um meio desconhecido de preservação, que ainda faz os pesquisadores pensar duas vezes antes de dar um palpite a respeito. Mesmo que o material esteja preservados, apenas as proteínas não poderão ser utilizadas para dar detalhes do DNA do animal, mas pelo menos mostra que os Tyrannosaurus rex são próximos das aves atuais.
Um estudo recente usando amostras de colágeno obtida de um osso de T.rex purificado mostra que seu mais próximo parente vivo seria a galinha, o que gerou grande repercussão e até algumas piadas do tipo, "comi um T.rex ontem" se referindo ao frango comido no almoço ou jantar.
Não faz muito tempo foi encontrado na China um terópode conhecido como Dilong, que é parente do Tyrannosaurus rex e no fóssil deste pequeno dinossauro carnívoro havia vestígios de pena e isto levou os pesquisadores a supor que outros parentes também possuíssem penas ou protopenas. Mas no caso do Tyrannosaurus rex ele não tinha penas ou mesmo protopenas, pois nada se encontram nos fósseis e seria difícil que ele as tivesse e em nenhum fóssil elas fossem preservadas. Mesmo que seus ancestrais tivessem plumas elas devem ter sumido no decorrer da evolução, mesmo que em certos locais mais frios fosse uma vantagem ter penas para manter a temperatura, no caso do T.rex não seria grande vantagem pois seu ambiente deve ter sido quente e as penas seriam uma armadilha, aquecendo demais o animal internamente.

Tyrannosaurus com penas, espécime juvenil !
© Gabriel Lio


Falando em temperatura, o T.rex deve ter sido um animal de sangue quente, pois seu crescimento é acelerado e seu metabolismo também, se comparado aos outros répteis.
Hoje uma característica deste dinossauro que chama muito à atenção é sua capacidade de correr, pois sua velocidade geralmente causa dúvidas nos pesquisadores, alguns afirmando que corria muito outros que era lento. A capacidade de girar o corpo rapidamente em uma corrida é debatida também, pois com um corpo de aproximadamente 13 metros ele teria problemas de girar para esquerda ou direita com velocidade alta, porque sendo bípede seu ponto de gravidade é localizado no centro do corpo e caso ele virasse rápido demais poderia cair.
Existem muitas estimativas de velocidade máxima para o T.rex, algumas afirmam que ele era muito veloz outras que era lento como um elefante. Pode ser que chegasse a aproximadamente 40 quilômetros por hora em corridas curtas, mas nada está totalmente comprovado por falta de provas. Trilhas de pegadas de grandes terópodes andando foram encontradas, mas trilhas feitas em corridas não existem ainda no registro fóssil, o que dificulta o cálculo da velocidade total deste dinossauro.
Porém no ano de 1993 dois paleontólogos, Jack Horner e Don Lessem, afirmavam que o T.rex era lento porque o osso de sua coxa (fêmur) seria mais comprido que o da canela como nos elefantes atuais. No entanto Holtz notou em 1998 que os pés dos terópodes não são usados totalmente para correr, pois apenas os dedos ficam em contato com o chão. O pé realmente dito era composto do metatarso fundido e muito forte que nos terópodes serve como uma parte da perna, o que aumentaria consideravelmente o comprimento do osso, como ocorre nos animais que se locomovem sobre os dedos dos pés apenas, sem tocar todo o pé no solo.
Alguns pesquisadores afirmam que o T.rex não poderia correr sem riscos, pois se um animal destes com aproximadamente 6 toneladas caísse enquanto corria com certeza quebraria suas costelas e machucaria órgãos internos ao bater com o peito no chão, porque seus braços eram curtos demais para conseguir amortecer a queda.
Em 2002 a revista NATURE publicou um artigo onde calculavam a massa muscular na perna necessária para que o T.rex corresse a mais de 40 km/h, usando uma fórmula matemática testada e aprovada em crocodilos, galinhas, humanos e mais tarde em emus e avestruzes. O resultado afirmava que a massa muscular teria que ser igual a quase 80% da massa total corporal do animal, o que mostra ser impossível que o rex atingisse velocidades tão altas, mas sim que sua corrida fossse em torno dos 18 km/h, mas mesmo com esta velocidade seria mais ágil que a maioria de suas presas como os hadrosaurideos da época. Isso serviu para que os defensores da teoria de que o T.rex é caçador afirmassem que a velocidade não importava contanto que ele fosse mais ágil que suas presas, o que o estudo anterior havia dito. Em contradição a isto os pesquisadores Paul and Christiansen afirmaram que os últimos ceratopsianos do cretáceo eram rápidos e que haviam marcas de dentes de T.rex nos ossos de um ceratopsiano encontrado, provando talvez que o carnívoro caçava estes dinossauros, pondo em dúvida a teoria de que o rei dos predadores não precisava ser rápido para capturar a presa.
Os hábitos alimentares do Tyrannosaurus rex são um tanto confusos e muitos cientistas debatem que ele era um caçador ativo, outros acreditam na teoria de que ele era carniceiro e oportunista.
Jack Horner, um paleontólogo especialista em hadrosaurídeos é o principal defensor da idéia de que o T.rex era um necrófago, ou seja, não caçava, apenas comia carniça e roubava de outros dinossauros menores. Abaixo você confere os argumentos que Horner usa e o que dizem os seus opositores a respeito:

  • Horner diz que os Tiranossauros tinham grandes bulbos e nervos olfativos. Isso sugere que poderia ter faro aguçado para sentir o cheiro de carcaças mesmo à grandes distâncias. Pesquisas mostram que dentre 21 dinossauros analisados, o olfato mais forte seria o do T.rex.
  • Seus opositores dizem que grandes bulbos olfativos não são características apenas de carniceiros, mas também de predadores. Mesmo assim, os carniceiros só usam o olfato para economizar tempo procurando, poupando energia, ou seja, o T.rex poderia ter um bom faro para não precisar vagar muito atrás das presas, pois as encontraria rápido pelo cheiro, mesmo que ainda vivas.
  • Horner afirma que os braços do rex são outra prova de que não caçava, pois sem braços longos e fortes não conseguria lutar e agarrar uma presa.
  • Os seus rivais dizem que os braços mesmo sendo curtos não influenciam na caça, poderia ser um ótimo caçador mesmo sem usar os braços. Segundo estes pesquisadores seu pescoço forte e crânio robusto eram fortes o suficiente para aguentar impactos de uma luta ou queda e segurar uma presa com a ajuda dos dentes preparados para perfurar, rasgar e segurar ao mesmo tempo. Animais de hoje como as aves de rapina e crocodilos são comparados neste quesito com o rex, como mais uma prova de que os braços não são necessários.
  • Horner afirma que o rex não era veloz o suficiente para caçar. Era pesado e não podia correr o risco de se machucar fatalmente em uma queda, durante uma corrida, pois qualquer tombo ia quebrar suas costelas. Seu fêmur era praticamente do mesmo tamanho do osso da canela, por isto o animal seria apto para caminhar por longas distâncias, mas não para correr, no entando, mesmo correndo seria lento.
  • Os outros pesquisadores contrariam Horner dizendo que animais atuais, como cavalos também quebram a perna com facilidade e mesmo assim correm bem, ou seja, o medo de machucar-se não faria o "rei" parar de correr. Como mencionado antes, o rex como outros terópodes caminham sobre os dedos do pé, deixando o pé propriamente dito inclinado, tornando-o parte do osso da canela e aumentando sua capacidade de correr. Geralmente a velocidade dos dinossauros são estimadas a partir de pegadas do animal, mas nunca havia sido achadas pegadas do rex, até quena década de 90 encontraram rastros do animal e estimaram sua velocidade em 15 km/h andando e em torno de 40km/h correndo, uma média ótima.
  • Horner analisou o fóssil de T.rex e concluiu que seu cérebro possuía uma área muito pequena responsável pela visão, devido a este detalhe ele não enchergaria bem o sificiente para poder caçar.
  • Os defensores do T.rex "caçador" dizem que o Tyrannosaurus devia ter visão boa, e o tamanho da área no cérebro relacionada à visão não seria um fator relevante. Observando o crânio do rex, a posição dos olhos mostra que sua visão era estereoscópica (binocular), que simplesmente seria a visão onde os dois olhos conseguem focalizar um mesmo ponto ao mesmo tempo, como os humanos, que permite uma percepção muito precisa de espaço, profundidade e distância. Esse tipo de visão geralmente é encontrada em dois tipos de aniamais, predores do topo da cadeia alimentar como os grandes felinos atuais e animais arborícolas (que vivem em arvores), pois estes precisam calcular a distância e profundidade para não errar um salto de um galho a outro. O T.rex não vivia em árvores com certeza, então devia ser um predador, usando a visão para calcular a distância da presa numa bocada para tentar capturá-la. Mesmo assim, se sua visão fosse ruim, seu olfato poderia compensar a carência, assim como ocorre em animais atuais como os morcegos e crocodilos entre outros.
  • Horner afirma que existem provas fósseis de que o rex seria um carniceiro, entre elas um coprólito, cocô fossilizado que continha fragmentos de ossos de outros dinossauros, provando que o T.rex comia ossos de animais. Horner afirma que essa é a característica de carniceiros que tem que se contentar em comer restos de predadores mais eficazes, inclusive ossos. Há marcas de dentes de Tiranossauro na bacia de um tricerátops, mas isto afirma a apenas que ele comou o dino e não que matou o mesmo.
  • Os cientistas do lado oposto afirmam que há fosseis que provam que o T.rex caçava animais vivos, embasando ainda mais a idéia de que não era um carniceiro. Marcas encontradas na cauda de um Edmontosaurus fossilizado mostram que um rex o mordeu ali quebrando seu osso, pois as marcas dos dentes são claras. Mas também há uma calcificação, ou seja, o osso "sarou", se colocou novamente, provando que o animal mordido ainda estava vivo e conseguiu escapar do ataque para que o machucado e a fratura se regenerassem. Isso mostra que o grande terópode caçava sim e não vivia só de carniça como afirma Horner. Há também marcas de dentes de Tiranossauro em fósseis de Tiranossauros, isso mesmo, eles lutavam entre si em batalhas ferozes. Um exemplo é a famosa Sue, que deve ter morrido atacada por um outro T.rex mais forte, pois no seu pescoço, em uma das vértebras havia um dente de outro Tiranossauro e seu fóssil continha fraturas em alguns ossos, bem como cicatrizes no crânio.
Esses pontos mencionado acima mostram o que Horner usa para provar o hábito de carniceiro do Tiranossauro e também mostra o grande empenho dos seus rivais em dizer o contrário. Mas vamos agora a uma conclusão a respeito de acordo com o que eu penso, afinal preciso dar minha opinião neste assunto tão polêmico.
Eu imagino o Tyrannosaurus rex como uma mescla dessas suas características e aposto que muita gente deve concordar comigo, inclusive me baseei em alguns paleontólogos pensam da mesma forma e acabei tomando partido do mesmo ponto de vista. Acho que ele era forte, veloz e esperto o suficiente para caçar animais vivos e até grandes, mas acho que se a comida estivesse escassa ou encontrasse no caminho uma carcaça ele não desperdiçaria tal comida, comeria sem dúvida. Seria um CAÇADOR OPORTUNISTA a definição mais exata do que quero dizer. Ele caçaria muito bem, mas caso tivesse a oportunidade de comer sem precisar fazer esforço de caçar ele com certeza aproveitaria a chance de comer uma boa carcaça ou roubar uma de outro predador menor.
Alguns espécimes de T.rex encontraram receberam atenção especial. Com certeza o melhor achado até hoje é Sue, citada várias vezes no decorrer do texto. Encontrada por Sue Hendrickson, uma paleontologista amadora em 12 de agosto de 1990 perto da Formação Hell Creeck em Dakota do Sul nos Estados Unidos recebeu o apelido de Sul em homenagem à sua descobridora. O esqueleto estava 90% completo e até 2001 foi considerada o maior exemplar deste animal encontrado, chegando a medir 12,80 metros do focinho até a cauda e aproximadamente 4 metros de altura nos quadris. Seu esqueleto foi alvo de briga, muitos queriam sua posse e a justiça acabou dando o direito ao dono da propriedade onde estava o fóssil, de ficar como proprietário da peça. O fóssil foi a leilão e vendido por 8.4 milhões de dólares, até então a maior quantia paga por um dinossauro. Esse dinheiro todo veio de uma parceria entre o Field Museum de Chicago e finaciadores como McDonald's Corporation e The Walt Disney resorts entre outras contribuições pessoais.
Outros fósseis foram encontrados, inclusive fósseis de um jovem tiranossauro que é o mais novo até hoje já descoberto e animais que tinham marcas de doenças e ferimentos nos ossos também intrigam os paleontologistas sobre o T.rex.
Esses e muitos outros achados permitiram reconstruir fielmente a aparência e comportamentos do animal, tornando-o o mais conhecido, o mais famoso dinossauro de todos os tempos. Dos Estados Unidos à Austrália, do Brasil à China, quase todos conhecem este dinossauro, mesmo que vagamente.
Essa fama lhe rendeu várias aparições em filmes, desenhos, gibis, livros e tantos outros meios de mídia. Desde filmes antigos como O mundo perdido baseado no livro de Sir Arthur Connan Doyle até nos filmes de King Kong chegando ao estrondoso sucesso Jurassic Park, este animal fez a cabeça de muita gente.
T.rex de Jurassic Park
© Universal Pictures
T.rex de Jurassic Park 3
© Universal Pictures

O Tyrannosaurus rex foi o rei dos dinossauros por muitos anos, mesmo agora tendo sido superado em tamanho por outros terópodes ele nunca deixou de brilhar e continuará com sua Majestade para sempre!

Fontes

24 comentários:

Enrico disse...

esse e o meu dinossauro favorito do jurassic park

Filippi disse...

O blog é otimo,diversas informações, mas que eu saiba o maior tiranossauro encontrado tem 13 metros e alguns centimetros, ou seja o Rex chega a um tamanho maior que 12.8, mais ou menos um 14talvez!

Ikessauro disse...

Olá Filippi
Bem, o maior fóssil, que é o da Sue, encontrado em 1990 tem exatos 12,8 metros de comprimento. No entanto, paleontologistas sempre fazer uma estimativa MÉDIA, pois nem todos os indivíduos chegavam ao tamanho máximo. A estimativa média seria 13 metros, já 14 é para estimativas do tamanho máximo... 12,8 é 12 metros e 80 centímetros ou seja, 20 cm a menos que 13 metros, então acho correto adotar 13 metros como a medida mais comum.

Henrique disse...

Muito bom o texto, o Tiranossauro 'e o meu favorito!
E, eu sempre vi imagens dele com 2 dedos em cada mao e outros com 3 dedos em cada mao, quantos dedos ele tem em cada mao afinal?(OBS: meo acento tio n ta funcionando).

Ikessauro disse...

Oi Henrique...

Segundo me disse Felipe Elias certa vez, formado em paleontologia e atuante na área como você deve saber,
apenas 1 Tiranossauro com 3 dedos foi achado, o que pode somente significar que ele tinha uma mutação, que fez nascer mais um dedo, msmo que minúsculo.
Sobre o acento, nem esquente, sei como é chato isto heheh...
Ah, se não me engano não lhe respondi o comentário sobre o tamanho do Parasaurolophus e Corythosaurus. Vou responder na postagem onde vc comentou.

Tomy disse...

O Tiranossauro é conhecido por ser um dinossauro muito resistente e forte. Ele foi um ótimo caçador, mas me resta uma dúvida: Ele supera o Espinossauro? Em uma batalha entre os dois, qual deve sair vencedor?

Ikessauro disse...

Oi Tomy
Acho que o T.rex ganha do Espinossauro, porque mesmo menor ele era bem mais robusto. Tinha a mandíbula poderosíssima e um corpo entroncado, enquanto o Espino, todo esguio e de crânio fino, nem teria chance. Se o rex desse uma boa dentada na vela então...

lucas disse...

o tiranossauro eo meu idolo pra mim ninguem o supera o ike eu entro no seu blog todo dia e sou da sua comunidade no orkut voce ate foi no meu orkut uma vezsou seu maior fã e adoraria que voce visece enquetes sobre lutas de dinos e depois fizese postagens sobre elas e quem seria o verdadeiro vencedor se essa luta acomtessece

dinosaur word disse...

o ikessauro o horner achava que o t-rex era maior de todos o espinossauro era muito maior né?

Ikessauro disse...

Sim, o Espinossauro é cerca de 3 a 5 metros mais longo de acordo com as estimativas, chegando a medir 17 a 18 metros.

Blog leonardosaurus disse...

Patrick, não é "Rei dos lagartos tiranos"?

Ikessauro disse...

Oi
Bem, a interpretação do significado do nome de animais assim varia.
Alguns chamam de "Rei dos répteis tiranos" outros de "Lagarto Tirano rei" e ainda alguns de "Tirano rei lagarto" e assim vai variando. Acho que todas estão de certa forma corretas.

Mundo dos bichos disse...

Gostei munito da post, o t-rex era mesmo um belo predador, pena que esta perdendo a magestade para o spino. Mas os dois legais do maesmo geito.

Eric Drio disse...

Olá Patrick
Surgiu uma dúvida: Qual as subfamílias dos tiranossaurídeos?

Patrick disse...

Olá
Eu de cabeça não vou saber todas as subfamílias. Embora a Wikipedia tenha má fama, acredito que a versão em inglês tem um conteúdo relativamente bom. Veja aqui nesse link as subfamílias e tudo mais.
http://en.wikipedia.org/wiki/Tyrannosauroidea

jurassic park disse...

Olá patrick eu queira ter fazer uma pergunta
Em uma luta entre os 4 maiores teropodes quem sairia vencedor entre todos eles?
o tyranossauro,espinossauro,giganotosaurus ou o carcharodontossauro.

ublog disse...

olha o meu primo queria saber qual e o dinossauro mais forte da epoca iai vcs sabem?

Patrick disse...

O Tiranossauro com certeza deve ter sido o mais forte de seu período, pois sua mordida era incrivelmente poderosa. Pode não ter sido o maior, mas é com certeza o que tinha a bocada mais devastadora.

Flávjø disse...

Hey Patrick! Na minha opinião, as características citadas pelo Horner como olfato bastante aguçado não é característica de necrófago, mas simplesmente de um carnívoro. Apesar de notar muitas brisas nos argumentos do cara ao opinar sobre o "Rei", ele é um paleontólogo e tanto! Mas prefiro o Bakker mesmo! Aliás, acho que muitos destes argumentos a respeito do Rex, como os braços curtos, os defensores da necrofagia apontariam para outros grandes terópodes. E você o que pensa desta opinião?

Flávjø disse...

Hey Patrick, muitos dos argumentos dos defensores do hábito necrófago certamente eles apontariam para outros grandes terópodes, não acha?
O Horner é um paleontólogo e tanto, mas nessa do olfato desenvolvido acho que ele viaja. Na minha opinião isso é característica de carnívoros quaisquer, sejam predadores ou necrófagos.

Netinho disse...

Na verdade o maior fóssil de tiranossauro rex não é "SUE" de 12.8 de comprimento 5.13 metros de altura e uma estimativa de peso de 9 toneladas...na verdade os cientistas não divulgam os outros existem se não me engano 3 ou mas espécimes maiores um deles e o "C-REX" com incríveis 14.5 metros de comprimento 6 metros de altura e 8.5 toneladas...outro é "SAMSÃO" com estimativas de 13.5 metros de comprimento 5.5 metros de altura e 7.2 toneladas...e recentemente acharam um crânio de tiranossauro rex de 1.73 metros as estimativas desse tiranossauro e de 15.2 metros de comprimento 6.6 metros de altura e 9.8 toneladas...!

Netinho disse...

Aquele tiranossauro acima(do jurassic park 3) é um sub-adulto ele tem 4.89 metros de altura 12.3 metros de comprimento vi isso no site do jurassic park...
o Tiranossauro Rex é o rei e sempre será,na minha opinião o tiranossauro é o maior terópode...e com certeza o mas poderoso e mas forte...

Patrick disse...

Obrigado por contribuir com novos fatos NEtinho. É sempre bom ter visitantes ajudando, afinal, nem sempre dou conta de tudo.

Abração.

Netinho disse...

Patrik gostei muito do blog :) acho que é o melhor que eu já vi em relação aos dinos :)
Mas Patrik vc pode falar um pouco sobre o carcharodontossauro (não sei se é pedir demais mas se não puder tudo bem)

Abraço...