Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



quinta-feira, 24 de julho de 2008

Encontrado jovem Tarbossauro praticamente inteiro

Mais uma preciosidade do Cretáceo foi descoberta na Mongólia em 2006 e desde então vem sendo preparado para que só agora, em 2008 finalmente viesse a conhecimento público. Veja fotos do fóssil e o texto completo expandindo a postagem.

O fóssil mede 2 metros de comprimento e é de um dinossauro terópode, que viveu no período cretáceo há 70 milhões de anos. Porém o que esse fóssil apresenta de diferença é a idade do animal, que tinha aproximadamente 5 anos de idade ao morrer, sendo que esses 2 metros de comprimento aumentariam até chegar a marca de 12 metros na idade adulta. Sim, o animal era um grande Tarbosaurus bataar ou Tyrannosaurus bataar, um terópode de grande porte que é praticamente idêntico ao Tyrannosaurus rex, apenas um pouco menor.
Acima, Mahito Watabe exibe os fósseis
© Kyodo
Os pesquisadores encarregados informaram que o fóssil foi encontrado no Deserto de Góbi em 2006, em um bloco de arenito e está extremamente bem conservado para um animal juvenil, faltando apenas ossos do pescoço e a ponta da cauda. Seria este o dinossauro mais completo encontrado, dentre todos os que viveram na mesma época.
O fóssil do dinossauro
© AP

Raramente animais jovens ficam tão bem preservados, geralmente são os restos dos filhotes são devorados ou destruídos por animais maiores ou se decompõe rapidamente porque os ossos ainda estão em fase de crescimento. Esses elementos tornam o fóssil de um dinossauro jovem um grande achado para a pelontologia mundial.

Fonte

3 comentários :

Soficier disse...

Ike, tenho uma dúvida. Porquê animais jovens têm menos probabilidade de que seus restos se fossilizem?

Até mais.

Victor Soficier

Ikessauro disse...

Bem, segundo os paleontologistas os fósseis de animais filhotes são raros por serem geralmente devorados por predadores ou destruídos por animais maiores antes da fossilização. Mesmo que isso não aconteça, os fósseis de filhotes são mais frágeis e finos, o que contribui para uma decomposição mais rápida.

Soficier disse...

É mesmo. Faz muito sentido...

Valew, Ike!!

Victor Soficier