Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Liopleurodon

© Joschua Knüppe
Nos dias atuais chega a ser completamente desnecessário apresentar o réptil marinho Liopleurodon  a qualquer interessado em paleontologia, leigo ou não. Afinal de contas, esse predador se tornou um dos bichos pré-históricos mais famosos graças à suas aparições em documentários da rede BBC, nomeadamente "Caminhando com os Dinossauros" e também no especial "Sea Monsters". Entretanto, mesmo tendo feito algo positivo na divulgação da paleontologia, tais documentários criaram e disseminaram diversos mitos ou conceitos incorretos sobre os animais retratados, um dos quais é o Liopleurodon.
Você já deve ter percebido que quase toda ilustração, escultura ou brinquedo que retrata esse animal possui a mesma coloração característica, ventre branco e dorso escuro, variando de preto a azul marinho bem escuro, acabando em listras ou manchas nas laterais do corpo, exatamente como visto no modelo digital criado para o documentário da BBC. 
Liopleurodon e Ophthalmosaurus
© BBC
Mas este é só um probleminha de modismo ou falta de criatividade por parte dos artistas que recriam o animal em qualquer que seja o medium em que trabalham. Um dos problemas mais sérios criados pelo episódio foi a ideia incorreta de que o Liopleurodon é um monstro marinho gigantesco, com 25 metros de comprimento e mais de 100 toneladas!
Não que eu ache legal desapontar você leitor, mas o verdadeiro Liopleurodon é um bicho bem mais modesto em tamanho do que a mídia te levou a acreditar. Vamos então conferir alguns fatos mais baseados em ciência sobre o bicho.
Esse réptil foi um pliossauro (plesiossauro de pescoço curto) de tamanho médio-grande, que viveu no período Jurássico Médio em torno de 160 a 163 milhões de anos atrás, durante a época Calloviana (que é uma subdivisão do Jurássico Médio. 
Esse pliossauro era um predador com uma grande mandíbula, pois seu crânio media um metro e meio de comprimento aproximadamente. Seus fósseis foram encontrados na Inglaterra (no Reino Unido) e França. Existem relatos de que alguns restos de animal similar foi encontrado na Alemanha, porém em minhas pesquisas não pude encontrar detalhes sobre esses fósseis, se realmente pertencem ao gênero Liopleurodon.
Outros fósseis foram encontrados na Rússia, porém hoje não são mais considerados como pertencentes a esse gênero. Atualmente duas espécies são reconhecidas como válidas, Liopleurodon ferox e Liopleurodon pachydeirus. Uma terceira espécie foi criada paras os fósseis russos, chamada Liopleurodon rossicus, porém foi recentemente renomeada para Pliosaurus rossicus, portanto não se considera que o Liopleurodon tenha sido achado na Rússia.
Perfil do esqueleto e musculatura reconstruídos
© Retirado de Newman e Tarlo (1967)
A estimativa atual, tida como mais correta ou plausível, para o tamanho do Liopleurodon gira em torno de 7 metros de comprimento. O animal retratado no episódio "Mar Cruel" de "Caminhando com os Dinossauros" não teve seu tamanho absurdo de 25 metros baseado em nenhum exemplar real, pelo menos não um exemplar que de fato seja pertencente ao gênero.

Em se tratando de tamanho existem duas hipóteses sobre seu comprimento total, a primeira foi proposta pelo paleontólogo L. B. Tarlo, de que o animal teria uma proporção corporal em que o crânio representa um sétimo do tamanho total, ou seja, neste caso um crânio de 1,5 metros corresponderia a um comprimento total de pouco mais de 10 metros.
© Sebastián Rozadilla
Entretanto, estudos mais atuais mostram que essas proporções estão inadequadas. Um novo esqueleto bem completo de L. ferox foi descoberto e indica que o crânio seria equivalente a um quinto do comprimento corporal, portanto, a média mais aceita atualmente de tamanho do Liopleurodon é aproximadamente 7 metros.

O gênero foi criado em 1873, por H.E Sauvage, um pesquisador francês, que denominou a espécie Tipo como Liopleurodon ferox, baseados em dentes de 7 centímetros achados em uma camada de rochas do período Jurássico, época Calloviana, na França. Porém Sauvage não inseriu as espécies em um grupo específico, deixando a espécie sem muita definição a que grupo de répteis pertencia. Futuramente fósseis mais completos e estudos mais detalhados revelaram a natureza do animal, um réptil marinho do grupo dos pliossauros. Das espécies conhecidas apenas L. ferox tem um esqueleto mais ou menos completo conhecido.
No México foram encontrados restos fósseis de um grande réptil marinho, muito assemelhado ao Liopleurodon, apelidado pelos paleontólogos de Monstro de Aramberri, devido ao seu tamanho, provavelmente superior ao Liopleurodon, chegando a 15 metros. Entretanto, análises mostram que ele não seria tão próximo do Liopleurodon, tendo mais afinidade com o Kronosaurus. Pode ser que a equipe da BBC que produziu o documentário já mencionado, tenha se inspirado nesse animal para criar sua versão do Liopleurodon.
Esqueleto vista dorsal
© Newman e Tarlo (1967)
Esse animal possuía 4 fortes nadadeiras, usadas para nadar com grande destreza. Vivia em mares rasos do período Jurássico em meio aos arquipélagos que hoje correspondem a várias regiões da Europa. Acredita-se que sendo um predador robusto, devia caçar animais menores, como ictiossauros, peixes grandes e até outros plesiossauros. No documentário também da BBC, Sea Monsters, com Nigel Marven, ele é mostrado tendo hábitos de carniceiro, onde aparece em dupla comendo uma carcaça de um peixe gigante, Leedsichthys, praticamente o maior peixe que já viveu no planeta Terra. Não é improvável que este animal aproveitasse a chance de uma refeição fácil, portanto a ideia exibida na TV  pode ser que realmente tenha ocorrido.
Hoje em dia várias empresas produtoras de brinquedos retratam esse animal em suas coleções, como a Safari Ltd. e a Collecta, assim como fez a Chap Mei Toys. Todos estes brinquedos usam a mesma cor usada no documentário da BBC. Caso se interesse em comprar um brinquedo como esse, visite a Dino Loja, caso não esteja disponível, podemos encomendar para você!
Liopleurodon Collecta
© Patrick Król Padilha
Liopleurodon Chap Mei (Pirata)
© Patrick Król Padilha
Liopleurodon Safari Ltd.
© Patrick Król Padilha

3 comentários :

Igor H. R. Oliveira disse...

Patrick, no seu post está dentes de 70 cemtímetros, eu estranhei e fui na wiki confirir, o certo não seria denets de 70 milimetros como está la?

Josenias Ribeiro disse...

Muito bom esse blog, tem muitas pessoas que não aceitam a verdade, como esse famoso mito do liopleurodon de 25 metros.

AmoDinos disse...

eu fui ver o documentario do ''caminhando com dinossauros'' e eu vi o tamanho do liopleurodon de 25 metros daí eu estranhei, depois vi esse blog e vi o seu verdadeiro tamanho :D tinha um cara falando pra mim que o liopleurodon ganhava do megalodon, daí eu disse pra ele que o liopleurodon chegava a 7 ou 10 metros e o megalodon a 20 metros :D