Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Um terço dos dinossauros que conhecemos nunca existiu dizem paleontologistas

T.rex juvenil: observe o crânio mais fino e alongado
© National Geographic
Muitos dinossauros podem estar face à face com um novo tipo de extinção - uma controversa teoria sugere que muitos deles, cerca de um terço de todos as espécies de dinossauros, nunca existiu realmente. Acreditam nisso alguns paleontologistas porque, segundo suas pesquisas, os filhotes e jovens dinossauros não era uma versão "mini-mim" dos adultos, como se fosse uma cópia exata. E não é qualquer pessoa que está dizendo isso não, pois são de feras da paleontologia, como Mark Goodwin da Universidade da Califórnia - Berkeley e o famoso Jack Horner, da Universidade de Montana. Veja o artigo completo sobre esta teoria expandindo a postagem.


Ao contrário dos pássaros e outros animais vivos, os jovens passavam por mudanças físicas dramáticas ao chegar à vida adulta.Isso significa que muitos fósseis de jovens dinossauros, incluindo parentes do Tiranossauro rex, foram incorretamente identificados como espécies únicas, estão argumentando os pesquisadores.
O esbelto e gracioso Nanotyrannus é um forte exemplo. Imaginou-se ser um primo menor do T.rex, uma suposta espécie que agora é considerada por muitos experts no assunto, como um T.rex juvenil que teve o fóssil identificado de forma errada.
Os supostos fósseis do Nanotirano tem a aparência de um T.rex adolescente, disse Horner em um novo documentário. Acredito nisso porque o crânio do T.rex mudava dramaticamente quando crescia, disse ele.

O crânio transformava-se de uma forma alongada para o mais familiar crânio curto e robusto, com mandíbulas capazes de pegar grandes quantidades de comida. Compare a imagem do T.rex jovem no início da postagem com um adulto abaixo e verá a diferença.
Tyrannosaurus rex adulto: observe o crânio robusto
© Felipe Elias
Mas a peça chave desta questão surgiu com a descoberta de um dinossauro com tamanho menor do que o de um T.rex adulto e maior do que o Nanotirano.
Nanotirano - realmente um jovem T.rex na visão de Horner - tinha 17 dentes na mandíbula inferior, e um T.rex adulto tinha 12 ao todo.
O dinossauro de tamanho estimado entre o do Nanotirano e o do T.rex, tinha também 14 dentes na mandíbula, sugerindo que também era um jovem T.rex e que Tiranossauros gradualmente trocam dentes menores em forma de lâmina da juventude, por dentes maiores, mais fortes e robustos próprios para quebrar ossos, característica marcante dos adultos.

Os paleontologistas também reuniram uma grande coleção de fósseis de Triceratops, os quais morreram em diversos estágios da vida, encontrados na área leste da Formação Hell Creek, no estado de Montana - EUA, formações com idade datada do Cretáceo, com fósseis variando de cerca de 145.5 a 65.5 milhões de anos.
Os crânios destes dinossauros, os quais variavam de tamanho, desde os pequenos do tamanho de um prato até os grandes do tamanho de uma pessoa, vieram de uma grande diversidade de animais.Quando os paleontologistas estudaram os crânios, eles descobriram que os pequenos chifres destes animais jovens mudavam quando eles ficavam mais velhos: chifres dos jovens eram curvados apontando para trás, enquanto os de adultos apontavam para frente.

O escudo ou gola óssea encontrada no pescoço também mudava - os ossos em forma de espinho triangulares que rodeavam a gola de jovens tornavam-se mais chatos e longos, formando uma espécie de escudo ósseo em forma de abanador.
"Nestes 10 anos de projeto nós fomos capazes de coletar uma boa série de dados sobre crescimento que ninguém já tinha visto antes, e vemos que essas transformações ocorrem," disse Goodwin.
"Nós podemos documentar as extremas mudanças que ocorrem durante o crescimento, como a direção que os chifres apontam."

A matéria acima foi traduzida livremente por mim, por isto perdoem qualquer erro ou interpretação enganosa, estou sempre disposto a corrigir erros e peço que se encontrarem algum, avisem. Então, o que você pensa a respeito desta nova teoria? Eu há algum tempo já vinha imaginando que isso poderia sim ser verdade, mesmo antes de ler a matéria publicada no site da National Geographic. Enquanto procuro material sobre os dinossauros para postar aqui no blog me deparo com muitos nomes de espécies que não são válidas atualmente, que são apenas sinônimos de outras espécies entre outros problemas de classificação.
Acredito que se juntar todos os nomes de dinos em uma lista conseguiremos uma quantidade de espécies que supere a marca dos 1000, mas se fizermos uma seleção, peneirando tudo, não nos restará mais do que 300 espécies válidas e bem conhecidas a partir de material fóssil completo. Por isto sou favorável à esta teoria anunciada por Horner e Goodwin neste mês e acho que a paleontologia ainda tem muito a evoluir, para evitar novas más interpretações de fósseis encontrados, confundindo espécimes jovens ou filhotes de dinossauros já conhecidos com novos animais.

Fonte



7 comentários :

Henrique disse...

Bem legal esta postagem, e eu vi no luta Jurassica com o nanotyrannos q foi a rasão de ser uma "discuçãosinha" q os caras ficavam dizendo q era um T rex jovem e outros q era outra especie.

Mario Carneiro Jr. disse...

Interessante, muito interessante. Nunca tinha pensando nisso, mas faz sentido. Bem, pelo menos os "grandões", a gente sabe que existiram. Afinal, são adultos, ninguém poderá contestar sua existência, rs. Flow!

Rafael Albo disse...

Sobre essa matéria. Realmente, mts paleontologos são precipitados em relaçao a isso, o Brasil é um grande exemplo, descrevem um crocodilo com armaduras, sendo que só seu cranio foi encontrado. Isso acontece pra ter renome mais cedo.

Lucas disse...

muito bom a sua postagem e seu blog tambem.
antes dessa postagem eu ja ficava intrigado se algumas especies pequenas de dinos eram filhotes dos grandes cm o nano e tyranno.
mas eu axo q de 1000 dinos ficariam uns 700 ou 600, 300 é muito pouco.
seu blog é muito bom.

Lucas disse...

sorte que nenhum dos raptores famosos que cconheçemos sumiu né.

andreferreira_fsaaa disse...

Sempre achei que várias espécies são as mesmas como gorgossauro e albertossauro,amphicoelias e diplodoco(diplodoco e seimossauro são a mesma espécie),puertassauro e argentinossauro e por aí vai...

Ikessauro disse...

Só lembrando que Diplodocus e Seismosaurus não são a mesma espécie.

Diplodocus é um gênero e o Seismosaurus foi inserido no gênero recebendo o nome de Diplodocus hallorum, que é diferente da espécie Diplodocus longus