Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



domingo, 13 de dezembro de 2009

Tawa hallae: o novo terópode indica que os dinos surgiram na América do Sul

© Jorge Gonzalez

Pesquisadores encontraram no estado americano do Novo México um novo dinossauro terópode, muito antigo e que pode ajudar na compreensão da origem e evolução dos dinossauros. Clique para expandir a postagem e leia a matéria completa.

O fóssil do dinossauro, que recebeu o nome de Tawa hallae, foi encontrado em rochas do período Triássico em um sítio no Novo México - Estados Unidos e parece ter características em comum com o Herrerassauro, outro terópode antigo, porém natural da América do Sul.
Foi na década de 1960 que o Herrerassauro foi descoberto e até hoje é considerado como um dos primeiros dinossauros a surgir na Terra, mas o Tawa recentemente descoberto com outros dois esqueletos de animais diferentes, viveu quase na mesma época, há cerca de 214 milhões de anos.
O Tawa é parecido com o animal sul-americano, principalmente na região pélvica, onde existem muitas semelhanças entre os ossos de sua bacia e a os da do Herrerassauro, mas também possui características diferentes, como ossos mais leves, com sacos de ar ao longo da coluna, uma característica dos Terópodes verdadeiros e que não aparece no dino argentino.
Segundo Sterling Nesbitt, da Universidade de Austin, no Texas, não era possível determinar com precisão se traços comuns dos dinossauros terópodes se desenvolveram de maneira independente ou se estas já existiam em animais de um mesmo grupo, que evoluíram mantendo tais aspectos até tornar-se dinossauros. Mas agora, essa tão intrigante pergunta a respeito da evolução dos dinos já está um pouco mais clara, pois as comparações entre o novo terópode e o Herrerassauro, com dados já conhecidos a respeito da evolução dos terópodes permite supor que os dinossauros surgiram na América do Sul e só depois se espalharam pelo mundo, ainda no período Triássico, época em que todos os continentes estavam unidos em forma do super-continente Pangéia.
O Tawa não era grandão, media apenas 70 centímetros de altura e 2 metros de comprimento, mas naquele período isso já era bem vantajoso, e permitiu que o Tawa fosse bem sucedido, perpetuando as características que no período Jurássico caracterizariam os terópodes verdadeiros, como grandes mandíbulas, dentes entre outros aspectos.
O pesquisador afirma que o novo dinossauro é um animal, um fóssil que preenche uma lacuna morfológica, ou seja, mostra o que existia e como era a aparência de animais em determinado período de tempo. É como se a história evolutiva no planeta Terra fosse um álbum de figurinhas e cada fóssil é o equivalente a uma figura da coleção. À medida que se encontra uma figurinha a coleção fica mais completa e mais lógica, plausível e interessante! O Tawa é a figurinha que faltava para explicar a evolução dos terópodes e seu surgimento, além é claro da dispersão e diversificação deles no globo.
Não se sabe porque, mas acreditam os pesquisadores que os dinossauros migraram da área da Pangéia que corresponde à atual América do Sul, para a área correspondente à América do Norte, mas somente os terópodes adaptaram - se ao clima de lá e evoluíram prosperamente.

Fonte

2 comentários :

Henrique disse...

Ah sim, eu li algo paresido em um livro, fala sobre um dos primeiros dinossauros, ele vivia no Rio Grande do Sul, não me lembro o nome dele, mas era um pequeno carnivoro, se não me engano

Operários disse...

Acho que vc se refere ao Estauricossauro, Henrique.