Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

T.rex: Um dinossauro em Hollywood (T-rex: A Dinosaur in Hollywood)

© The History Channel

Se você pensa que este documentário é algo bem científico sobre o T.rex está totalmente enganado e vai se surpreender o quão legal e interessante é este filme de aproximadamente 1 hora produzido pelo The History Channel. Não que esta produção tenha a parte científica nula, mas esta é bem menor do que outros programas já filmados antes. O objetivo desta vez é mostrar a trajetória do Tiranossauro rex através da história do cinema e mídia em geral, desde sua descoberta até os dias de hoje. Sem pensar duas vezes eu posso afirmar que é o documentário mais divertido que já vi, pois une história, ciência e diversão! Expandindo a postagem você confere mais sobre isso e pode ver algumas fotos.


Começamos nossa viagem através da história do T.rex com um homem que é aficcionado pelo animal, indo guiados por ele até uma colina em Montana, onde Barnum Brown encontrou o primeiro fóssil do Tiranossauro. Vemos uma reconstituição da descoberta, até a hora em que Brown leva os restos ao Museu Americano de História Natural, onde seu chefe Henry Fairfield Osborn o esperava ansioso para ver o fóssil. Acompanhamos a escolha do nome do animal com a narração do paleontólogo Robert Bakker, que também explica como ocorreu a escavação do fóssil. Devo ressaltar que o T.rex é tratado neste documentário como um astro, ou seja, como uma pessoa, um ator que busca o estrelato e isso acaba trazendo boa dose de humor à tela, como vê na foto abaixo em que Brown escava um osso enquanto o rex "se levanta" atrás dele.
Barnum Brown
© The History
Channel


Logo em seguida eles apresentam o T.rex ao público pela primeira vez, com direito a traje de gala e tudo mais, trazendo o esqueleto, "vivo", que vem caminhando sala adentro, causando susto e interesse.
Apresentação do T.rex no museu
© The History
Channel


O próximo passo para tornar o T.rex mais famoso seria a reconstrução de sua carne e pele, tarefa que foi dada a Charles Knight, o melhor paleoartista da época. E como ele faria para desenhar o Rei tirano dos lagartos? Recebendo a visita dele em seu estúdio é claro, criando uma cena que é bem legal e que no meu caso provocou boas risadas. Veja na imagem o momento que o rex derruba a tela com a cauda. Aquela "coisa" preta logo abaixo do T.rex, seguindo a linha das pernas, é Charles Knight abaixado para desviar da" rabada".
No estúdio de C. Knight ele causou confusão
© The History Channel

Surgiu então o cinema e logo começaram a aparecer os astros como Charles Chaplin e outros, inclusive o aparecimento do primeiro dinossauro na telona, em forma de um desenho animado muito simples, retratando Gertie, uma Brontossauro (Apatossauro hoje em dia).
Gertie: o primeiro dinossauro no cinema
© The History
Channel

Logo precisavam de um dinossauro melhor para os filmes e então o T.rex foi posto à prova para ver do que era capaz no filme "O Fantasma da montanha adormecida" de 1918, onde contracenava com o Triceratops.
T.rex em O Fantasma da montanha adormecida
© The History Channel

O filme era todo preto e branco e feito em stop-motion, aquela técnica usada em filmes com bonecos de massinha, em que faz-se um modelo do que irá se movimentar e filma-se, quadro a quadro o boneco, alterando aos poucos sua pose. No documentário é legal ver o "teste" que o rex fez com stop-motion, como pode ser visto na foto a seguir. A cena é bem engraçada.
T.rex em seu teste para um filme em Stop-motion: essa cena é engraçada
© The History
Channel

Por volta da década de 1920, Sir Arthur Conan Doyle (criador de Sherlock Holmes) encontrou perto de sua casa pegadas de dinossauros e como era um escritor inspirou-se para escrever uma obra com dinossauros, criando assim O Mundo Perdido. Decidiram então fazer um filme a partir do livro e este filme tinha o T.rex, apesar de no livro ele não ter aparecido. Continuaram com a técnica de stop-motion em filme preto e branco e sem som.
T.rex em O Mundo Perdido
© The History
Channel

Mas o cinema estava se modernizando e os primeiros filmes com som estavam sendo filmados e isso era um problema para o T.rex e seus produtores, pois precisavam que ele emitisse um som e como seria este som ninguém sabia. O teste de som do rex é muito engraçado, com ele imitando desde cachorro até cavalo.
T.rex faz seu primeiro teste de som
© The History Channel

O primeiro filme com som que o T.rex estreou foi King Kong, em 1933, no qual enfrentava o gorilão em meio a uma floresta, infelizmente perdendo para ele. Alguns acham que o rei dos lagartos foi pago para perder o que irrita muito o King Kong (lembre-se que neste documentário o rex, e o Kong também, são tratados como astros reais! Uma verdadeira comédia).
T.rex em King Kong
© The History
Channel

Mas surgiram dúvidas a respeito da capacidade de caçar do T.rex, com alguns sujeitos dizendo que ele seria um carniceiro e isso provocou baixa na popularidade e então ele parou de aparecer em filmes, não conseguia papel algum! T.rex genéricos começaram a aparecer, como em um filme em que um homem vestia uma fantasia de T.rex. Todos este filmes eram classe B e faziam a popularidade do dinossauro cair muito.
Mas aí surgiu a ideia de um filme a respeito da evolução dos seres vivos, chamado Evolução, e o rex foi convidado para o papel, que agarrou imediatamente. O filme era bem feito para a época, embora não tenha sido concluído e por isso não foi exibido, desanimando o T.rex, que estava perdendo o estrelato.
T.rex em Evolução
© The History
Channel


Com a chegada dos anos 60, os filmes de bang-bang estavam em seu auge e o T.rex até tentou uma participação como cowboy em um dos filmes, fazendo um teste.
Outra cena muito engraçada: o rex tantando dar uma de pistoleiro
© The History
Channel

Mas acho que não deu muito certo, pois o filme nunca foi feito, talvez devido à falta de capacidade do dino de agir como pistoleiro! Mas o rex apareceu em um filme de bang-bang, chamado O Vale do Gwangi, em que um T.rex é capturado por cowboys para ser exibido, seguindo a receita de King-Kong, porém o bicho escapa e aí é só confusão.
T.rex de Vale do Gwangi
© The History
Channel


Mas o tempo passou e na década seguinte o Tiranossauro foi deixado de lado pois haviam especulações demais a respeito de sua aparência, principalmente devido aos pequenos braços que não representavam perigo algum. Alienígenas e outros monstros dominaram o cenário de cinema, embora em filmes classe B, com poucas excessões.
O Rei dos Lagartos Tiranos estava esquecido, não era requisitado, porém novas descobertas científicas começaram a atormentá-lo devido ao seu visual bem acabado, levando-o a crises. No final da década de 80, o surgimento da computação gráfica ou CGI permitiu que uma nova leva de filmes fossem feitos, com efeitos melhores e mais sofisticados e isso exigiu do T.rex um update!
Chega de moleza, vamos entrar em forma! E foi isso que trouxe o rex de volta às telonas, com um visual totalmente novo, passando de réptil pesadão e burro a um animal ágil, inteligente e hábil predador. Confira a seguir o "antes e depois" do T.rex.
O T.rex resolveu entrar em forma e mostrar que seus braços são fortes
© The History
Channel
O novo T.rex surge em direção à Hollywood: este é seu teste para Jurassic Park
© The History
Channel

Era o início da década de 90 e o lagartão estava pronto para brilhar novamente, conseguindo um papel no memorável clássico Jurassic Park, onde era ultra moderno, ágil e muito assustador. O rei voltara ao lugar de respeito!
O astro aterrorizando Gennaro em Jurassic Park
© The History
Channel
Mas agora, recentes pesquisas demonstram o grande parentesco dos dinossauros carnívoros com aves e muitos questionam a real aparência dos Terópodes, alegando que muitos tinham penas. Por isso, recentemente o T.rex testou seu novo visual, com o corpo repleto de plumas como em uma ave! Só que cansado de tanta reclamação a respeito de seu visual, ele resolveu responder à última crítica de um modo diferente, como nota-se a seguir.
Jamais critique o T.rex...
© The History Channel

Para definir de forma breve o enredo deste documentário, posso dizer que o Tiranossauro é visto como um ator de cinema, quase humano e que todo o documentário é uma biografia misturada com sua filmografia. Conta como, onde, quando e por quem foi encontrado, porque tornou-se famoso, e a partir daí sua trajetória através dos filmes. Por isso mostram tantos "testes" do T.rex, ou seja, é como se ele, um ator, estivesse tentando conseguir o papel no filme. Essa ideia de tornar sua personalidade quase humana é que torna este filme do History Channel tão divertido de ver. Eu ri bastante em diversas cenas e recomendo a todos, pois ao mesmo tempo aprendemos sobre o dinossauro, sobre a história dele no cinema e nos divertimos.


Fonte
  • DVD T.rex - Um Dinossauro em Hollywood

2 comentários :

Pedro Tosta disse...

documentário,eu vi na tv e dei boas risadas.ótimo resumo patrick descreveu bem o documentário

neto disse...

só ler a postagem já foi divertido, mais quem sabe eu não vejo o documentario um dia