Às vezes o conteúdo que você procura não está na primeira página. Seja um paleontólogo no Ikessauro e procure aqui o conteúdo que deseja!



quarta-feira, 27 de maio de 2009

Preguiça pré-histórica foi encontrada no Peru

Mais uma espécie acaba de ser descoberta, uma preguiça extinta de 5 milhões de anos, a mais antiga já encontrada, foi encontrada durante uma reforma em uma casa na região dos andes conhecida como Espinar, no sul do país, situada a 4.000 mil metros acima do nível do mar. Leia o restante da postagem para saber como ocorreu a descoberta.

O fóssil estava muito bem preservado, praticamente completo e tem um diferencial dos fósseis de outras preguiças, que é a idade. Enquanto a maioria das preguiças descobertas viveram há cerca de 1 milhão de anos - período Pleistoceno, esta viveu há 5 milhões de anos - períodos Mioceno e Plioceno, ou seja, 4 milhões de anos mais antiga que as suas descendentes.
O fóssil foi encontrado por acaso, enquanto trabalhadores cavavam o piso de cimento de uma casa para instalar um encanamento de água.

Depois disto, pesquisadores foram acionados para escavar o fóssil, cuja escavação foi patrocinada pelo governo francês e conta com a participação do paleontólogo Rodolfo Salas, do Museu de História Natural do Peru.
O animal encontrado mede cerca de 3 metros de comprimento, era herbívoro e é de grande importância para a paleontologia porque é o primeiro esqueleto completo encontrado, de um animal deste grupo e que viveu a 5 milhões de anos.
Além deste animal, já foram encontrados fósseis de "tatus" pré-históricos na mesma região, datando do mesmo período.
Segundo Salas, esta preguiça é bem menor que os seus parentes mais recentes, mas isto não é má notícia, pois servirá de base para compreendermos melhor a evolução dos mamíferos dos Andes.

Fonte


1 comentários :

Tomy disse...

A preguiça com certeza não é igual a todas as preguiças que são vistas hoje em dia. Elas eram maiores e mais pesadas, e com certeza, um dos efeitos da evolução.